Resenha | Perfeito para o papel, de Jewel E. Ann


Já encontrou alguém perfeito para o papel?

Sinopse: Flint Hopkins encontra a inquilina perfeita para alugar o espaço sobre seu escritório de advocacia em Minneapolis.
Todos os requisitos foram preenchidos na proposta de Ellen. As referências dela são boas. E ela é bonita.
Até...
Flint descobrir que Ellen Rodgers, musicoterapeuta certificada, toca instrumentos musicais. Bongô, violão, canto – nada de Beethoven que se pudesse controlar com fones de ouvido com cancelamento de ruído.
O advogado implacável envia um aviso de despejo para a efervescente ruiva que cantarola eternamente, que é sexy demais para o próprio bem. Mas a sorte está do lado de Ellen, e Harrison, o filho autista de Flint, gosta dela à primeira vista. Um pai solteiro não pode competir com violões – e ratos. Sim, ela tem ratos de estimação.
Essa mulher...
Ela é irritantemente feliz e tem uma necessidade constante de tocá-lo – ajeitar sua gravata, abotoar sua camisa, invadir seu espaço e bagunçar sua cabeça.
Mesmo assim...
Ela precisa ir embora.

A escrita da Jewel não me é estranha. Um dos meus romances favoritos é dela e resenhado aqui no site: Trick, ainda sem publicação no Brasil. Perfeito para o papel eu li na maratona Kindle Unlimited e estava na minha wishlist de ebook desde a publicação original, em 2018, mas resolvi trazer a versão em português porque a maior parte do nosso público lê nessa língua e eu adoraria espalhar a palavra do quão envolvente é esse livro.
Quando pessoas se toca, elas não se acham mais estranhas. É um sentimento. Quando humanos compartilham sentimentos, eles se conectam em um nível íntimo. É por isso que amo música. Porque ela pode ir mais profundamente que palavras. 
O Flint tem um prédio com salas comerciais e uma das novas pessoas a usar seu espaço vai ser Ellen, que é terapeuta musical. Ela já estava procurando há um bom tempo um espaço para receber seus pacientes fora do hospital e conseguiu um em boa localização e com bom preço. Parecia perfeito, não é? Acontece que Flint tem tanta amargura dentro de si e eu pulei um pequenino detalhe: sua esposa faleceu em um acidente há anos atrás por culpa dele. Flint não se permite sorrir, amar ou aproveitar nada que não seja o papel de cuidador de seu filho Harrison. 
Viva ou morra, Flint... Mas não fique no meio apenas... existindo.
Flint vive com a cabeça tão para o filho ou para o trabalho que não se atentou a um detalhe ao alugar o espaço para ela: uma terapeuta musical trabalha com MÚSICA. Sim! Instrumentos e instrumentos e seus pacientes se curam assim: tocando.
A mulher tira o seu (pseudo) equilíbrio quando está atendendo seus pacientes, encantando seu filho (Harrison está no aspectro autista) e o tocando para arrumar sua gravata.
É extraordinariamente difícil assumir nossas imperfeições, especialmente quando elas são causa de algo tão devastador... mas você é, de fato, assim como todo mundo. Você é humano, Flint.
A tensão entre eles vai aumentando quando Flint decide expulsá-la do prédio e Harrison se vê mais apegado a Ellen e seus ratos. Ah, sim! Esqueci de falar que de pets ela tem cinco ratos: Wolfgang Amadeus Mozart, Johann Sebastian Bach, Ludwig Van Beethoven, Frédérick Chopin e Stefani Joanne Angelina Germanotta (a Lady Gaga). 
Bem, a medida que eles tentam lutar para não se envolverem, mais envolvida você, leitora, fica. É impossível não querer que essas pessoas, que já foram tão machucadas com o seu passado, fiquem juntas. Eles merecem uma segunda chance de amar.
Ela tem gosto de perdão e sinto como se fosse liberdade. E ela soa como uma oração.
Perfeito para o papel mostra que o amor não é fácil, mas temos que decidir o que vale a pena manter nas nossas vidas. Algumas pessoas estão destinadas a entrar na nossa vida, mas não a ficar nela. Temos que reconhecer oportunidades (e segundas chances) quando aparecem. Tirar o véu do luto, da dor, do medo de amar e nos entregarmos. Flint e Ellen são um dos casais do ano, com certeza.
Eu vou te amar tanto que o tempo não importará.
*** Todas as traduções de citações foram feitas pela colaboradora. Se for usar, favor dar créditos.
Crédito extra: Freepik pelo mockup.



Perfeito para o papel
Autora: Jewel E. Ann
Editora: All Book
Lançamento: 10 de Julho
Modelo / Páginas: Indisponível
Compre na Editora All Book
Sobre Jewel E. Ann:
Jewel é uma viciada em romances com um senso de humor estranho. Quando não está sendo um modelo questionável de comportamento para seus três filhos, está maratonando na Netflix com seu marido, e escrevendo romances.
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar." Contato: umapamplona@gmail.com

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As