Resenha | Conectadas - Clara Alves


“Deve ser horrível ter que fingir ser outra pessoa para poder ficar perto de quem você ama. Mas acho que deve ser ainda pior não pode estar perto dela.”

Sinopse: Raíssa e Ayla se conheceram jogando Feéricos, um dos games mais populares do momento, e não se desgrudaram mais ― pelo menos virtualmente. Ayla sente que, com Raíssa, finalmente pode ser ela mesma. Raíssa, por sua vez, encontra em Ayla uma conexão que nunca teve com ninguém. Só tem um “pequeno” problema: Raíssa joga com um avatar masculino, então Ayla não sabe que está conversando com outra menina.
Quanto mais as duas se envolvem, mais culpa Raíssa sente. Só que ela não está pronta para se assumir ― muito menos para perder a garota que ama. Então só vai levando a mentira adiante… Afinal, qual é a chance de as duas se conhecerem pessoalmente, morando em cidades diferentes? Bem alta, já que foi anunciada a primeira feira de Feéricos em São Paulo, o evento perfeito para esse encontro acontecer.
Em um fim de semana repleto de cosplays, confidências e corações partidos, será que esse romance on-line conseguirá sobreviver à vida real?

A editora SEGUINTE traz um catalogo recheado de livros YA das mais variadas temáticas e gêneros e assim buscando abarcar o maior número possível de leitores, então, dessa vez, ela apostou e acertou num romance nacional juvenil LGBTQ+. Assim, somos apresentados à autora Clara Alves, formada em jornalismo, que sempre sonhou em escrever e, depois de alguns livros pulicados online, Conectadas se tornou seu primeiro livro publicado e impresso. Conectadas mergulha no mundo dos gamers, discutindo sobre o machismo, e também sobre a construção e desconstrução de estigmas sociais sobre a sexualidade, relacionamentos familiares tóxicos e auto aceitação.

Conectadas consegue com sucesso desenvolver uma história LGBTQ+ com uma espontaneidade gostosa, que faz o leitor emergi na história. Muito além de um simples romance, a história consegue desenvolver diversas temáticas importantes comedidamente com humor, romance, amizade e games. Assim a história transcorre de uma maneira bem leve e fluida e, entre os recortes dos capítulos, são apresentados recursos de conversas entre aplicativos, que dão uma quebra na monotonia da leitura e levam ao leitor há horas sem fim de leitura. A narrativa é desenvolvida do ponto de vista das duas personagens principais: Ayla e Raissa (acabei no inicio nem reparando nisso, o que me rendeu um momento confuso e posteriormente descontraído)


Logo conhecemos Raissa, uma adolescente, gamer, excluída socialmente e dentro do armário. Sua vida são os games online até que sua maior fonte de atenção se torna uma menina que ela conhece online, mas que a conhece como um menino chamado Leo. Assim, por medo de se assumir, sua vida acaba virando de cabeça para baixo num dado momento da história. Ayla é uma adolescente, rebelde, gamer e que não sabe bem quem ela é e do que ela gosta. O cerne de sua preocupação é seu ambiente familiar, que nem se pode chamar de família, e dai surge o fruto para tanta rebeldia. Ela se encontra apaixonada por um garoto que conheceu online, embora também sinta algo por garotas, mas o que ela não esperava era uma revelação inesperada no seu encontro real com seu amado. Leo e Gabi são conhecidos como amigos da Raissa (e pensa numa amizade que dá uma inveja branca), mas apesar de secundários são personagens muito complexos também e totalmente shippaveis. Temos também, Vick e Drica aparentam serem apenas amigas superficiais de Ayla, mas, no final, se mostram muito mais incríveis e maravilhosas do que se pode imaginar. E por fim, mas não menos importante, Sayuri, a tia de Ayla, uma personagem super emblemática e girl power, a melhor tia com certeza.


Eu como leitor, senti-me extremamente satisfeito com todo o desenvolvimento e conclusões da história. O que a autora propôs ela conseguiu com louvor estruturar. Assim, a Clara Alves discutiu sobre o machismo no mundo online dos games, entendemos e partilhamos de brigas internas sobre auto aceitação e auto estima, fala-se sobre relacionamentos tóxicos tanto familiares como românticos e sobre como devemos ter cuidado com quem conhecemos online ( é serio, poderia ser um maníaco). Dessa forma, obtemos uma leitura gostosa e muito representativa e que deveria ser uma leitura obrigatória para toda a sociedade.

Conectadas
Autora: Clara Alves
Editora: Seguinte
Lançamento: 2019
Modelo / páginas: Físico / 320
Sobre Clara Alves:
CLARA ALVES nasceu em 1993, se formou em jornalismo pela UERJ e trabalha como assistente editorial. Criadora profissional de histórias de aquecer o coração, venceu o prêmio Wattys 2016 na categoria Novas Vozes com Como reconquistar um amor perdido. Libriana com orgulho, só não é indecisa sobre seu amor à literatura. Mora no Rio de Janeiro, mas é apaixonada pela Irlanda; não tem gato nem cachorro, mas queria ter os dois.
João Sertório
PUBLICADO POR

Sou meio louco, gosto de tudo um pouco e amo aprender coisas novas todo dia. Sou Nerd ,Geek, Otaku, Dorameiro, BookaHolic , Poliglota e ainda arranjo tempo para praticar meus esportes favoritos.

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As