Resenha | Milionário Arrogante, de Penelope Ward e Vi Keeland


Um livro com uma mensagem: não acredite em primeiras impressões.

Sinopse: Conheci Bianca em um elevador. Ela estava indo me entrevistar quando ficamos presos. A jornalista morena linda presumiu que eu fosse um garoto de entregas por causa da forma como estava vestido. O que ela não fazia ideia era que eu, na verdade, era Dex Truitt, o empresário rico e bem-sucedido, que ela apelidou de “Milionário Arrogante” ― seu compromisso da tarde. Bianca me contou o quanto odiava o tipo de Dex: esnobe, almofadinha, nascido em berço de ouro e que não aproveitava as coisas simples da vida. Então, depois que, finalmente, o elevador recomeçou a se mover, cancelei a entrevista e a deixei acreditar que eu era alguém diferente: um ciclista mensageiro chamado Jay. Adorava o jeito como ela olhava para o falso eu e não queria que acabasse. Comecei a sair com ela como “Jay”, o tempo todo deixando-a entrevistar meu eu verdadeiro por e-mail. Não esperava que nossa química on-line fosse ser tão intensa. Não esperava a confusão em que tinha me metido. Não esperava que Jay e Dex se apaixonassem por ela. E ela estava se apaixonando por dois homens. Só que ambos eram eu. E, quando ela descobrisse, nós dois iríamos perdê-la. Nada poderia ter me preparado para aquele dia. E eu, certamente, não estava preparado para o que aconteceu em seguida. Todas as coisas boas acabam, certo? Só que eu não esperava que o nosso fim chegasse.
Mais livro da dupla Penelope + Vi aqui no Pausa? Sim!

Acho que dá até para reconhecer uns padrões nos livros das duas: Clichê + clichê + clichê + draminha + plot twist + Selo de final feliz. Do jeito que eu gosto? Talvez.
Bianca tem um preconceito com caras ricos, que ela chama de Milionários Arrogantes. Trabalhar como jornalista com ênfase em finanças só a faz reforçar o pensamento.
Dex é um milionário sim, que por obra do destino, está no mesmo elevador que ela, mas com roupas de ginástica. A licença poética do livro começa com ninguém saber quem é Dex! Não tem uma foto em rede social. Não tem uma marcaçãozinha em foto. Nada. O cara só existe em nome e fama de executivo.
Ela tem que entrevistá-lo para sua revista, mas após conhecê-la e passarem por uns mal bocados em um elevador, ele cancela a entrevista de última hora e insiste que continuem via e-mail.
Tem um problema: a situação vira quase um triângulo quando Dex se apresenta lá no elevador como Jay, um entregador de encomendas. Aí ele tem que manter duas personas: Jay, um entregador dono do seu próprio negócio com vida simples que gosta de entalhar figuras na madeira (ele nunca entalhou na vida) e, virtualmente, como Dex, um executivo.
Esse é o problema com esse tipo de cara. Não tem empatia pelas pessoas ao seu redor. Só tem consciência de coisas que causam um impacto direto nele.
Logo ao se conhecerem, Bianca "prova" a Jay / Dex seu ponto: Homens poderosos não se importam com o que acontece ao seu redor, a não ser que lhes afete diretamente. Aliás, o "arrogante" do título é justamente o provar de Bianca que homens poderosos (Ricos! Eu estou falando de gente rica. Não é o teu primo concursado ganhando 8 mil por mês.) levam tudo levianamente. Pequenas mentiras e manipulações podem fazer grandes diferenças na vida de outros. E foi um dos pontos que mais me incomodou no começo do livro (Calma, a farsa Jay / Dex acaba): mentiras.
Quanto maior sua conta bancária, pior é sua educação.
Mas NÃO, esse joguinho de duas personas NÃO é o plot twist do livro. Aliás, ele nem se compara ao impacto da indagação que o casal protagonista vai receber.
O livro não vai contar apenas eles conhecerem um ao outro, mas conhecerem mais de si mesmos e de quem eles achavam que conheciam e podiam confiar a vida toda. E ainda: o que você está fazendo com seu tempo e dinheiro? Não só por você, mas por outros também.
Eu não detesto pessoas porque elas têm dinheiro. Detesto pelo que ter dinheiro faz com elas. Parece causar uma aberração nas prioridades e fazê-las pensar que o mundo gira em volta delas.
Crédito da foto: The Spruce Pets
Milionário Arrogante NÃO é um livro hot, mas é um livro cheio de tensão sexual. Um slowburn (aqueles livro que DEMORA UMA ETERNIDADE para o casal ficar junto) até gostoso, que passa um monte de mensagens sobre primeiras impressões e mudanças (esteja sempre pronto para uma), com personagens cativantes, reais (imagina só: gente que trabalha!) e mais um livro da dupla com um pet que quase rouba a cena de tudo!
O problema de terminar um livro cativante é que agora vou ficar sonhando com meu final feliz em Nova York, com meu greyhound esperando em casa, meu marido rico me trazendo meu sorvete favorito e massageando meus pés. Ah, vocês me pagam, Penelope e Vi!
Se as coisas não acabarem a seu favor, pelo menos você terá esses dias. Não os desperdice. Viva em ignorante alegria por mais um tempo.

Milionário Arrogante
Autoras: Penelope Ward e Vi Keeland
Editora: Charme
Lançamento: Novembro / 2019
Páginas: 280
Compre na Amazon
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar." Contato: umapamplona@gmail.com

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As