Resenha | Os números do amor, de Helen Hoang


Quer um romance de aquecer o seu coraçãozinho? Vem cá que a Helen Hoang escreveu!

Sinopse: Já passou da hora de Stella se casar e constituir família — pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada.Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional.
Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor.
Então... como eu conheci Os números do amor? A Carol recebeu no começo do ano, começou a ler, se apaixonou e eu sabia que precisava ler também! Te admito que se tivesse visto somente a capa passando pela livraria (embora linda), só teria entrado na infinita lista de TBR (to be read - a ser lido). E na descrição dele, um casal fora dos padrões bonitos + ricos que tanto proliferam nos romances: ela tem asperger e ele vem de uma família coreana. Se você vai me perguntar "Nossa, mas você precisa dessa representatividade?", a resposta é SIM. EU PRECISO. A autora Helen Hoang é o perfeito exemplo do "não vi uma história onde podia me ver, então vou escrevê-la". Ela mesma foi diagnóstica com asperger em 2016.

Mas vamos de história? A Stella precisa ter tudo em ordem para sua vida continuar funcional. Rotina é sua melhor amiga. Ela mora sozinha, tem uma carreira que é muito bem sucedida como analista de dados, mas em uma reunião com os pais, sua mãe anuncia algo que balança Stella: a querida mamãe está pronta para ser avó. Parece um pesadelo para Stella, já que a síndrome afeta suas relações interpessoais. A melhor ideia da nossa protagonista é contratar um acompanhante a lhe ensinar como se relacionar com outros homens, mas Michael, mesmo não sabendo do diagnóstico de Stella, sabe que a jovem não é como as outras, e lhe lança uma proposta: ele não pode lhe ensinar tudo em uma noite, mas vai tentar em "aulas" semanais por um mês e, claro, química é um fato e não pode ser negado. Logo na primeira noite juntos, mesmo sem sexo, Stella quebra sua rotina noturna e sabe que Michael pode lhe desestabilizar, mas o que é um desafiozinho, não é, gente?

Os dois embarcam em um envolvimento sem tamanho onde ficam apegados um ao outro, conhecem as famílias um dos outros, até o precipício onde Michael descobre o diagnóstico de Stella, e olha, vou te dizer que demorou, viu? A Helen consegue costurar muito bem o livro sem deixar a gente achando o Michael burro ou Stella maliciosa por ter escondido dele, mas o trunfo do livro mesmo, para mim, foi ter mostrado com tanta clareza em palavras o que alguém com a síndrome e/ou no aspectro autista passa. O excesso de informações, a delicadeza de um sistema próprio de viver, as intercalações pessoais. Você consegue entender ponto a ponto a vida da Stella e ela se tornou uma das minhas protagonistas favoritas de livros EVER, e eu tenho muuuuitos anos de leitora.

Mais do que um livro onde você vai acompanhar duas pessoas se apaixonando, a sensibilidade de Os números do amor vai fazer você se apaixonar pelos pequenos detalhes da vida.




Os números do amor
Autora: Helen Hoang
Tradução:Alexandre Boide
Editora: Paralela
Lançamento: 2018
Páginas: 280
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar." Contato: umapamplona@gmail.com

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As