Resenha | Amor Imenso, da Penelope Ward


Um reencontro pode mudar a vida de duas pessoas.
Sinopse: Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava.
Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes.
Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e... muito mais atraente.
Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?
** Esta resenha pode conter spoilers.**

Então... como eu começo essa resenha? Eu devo te dizer que eu queria MUITO ler esse livro, achei que era em vibes hot e, até há algo do tipo, mas Amor Imenso, mesmo com um casal que você pode pensar em shippar, não se conectou comigo.
Aqui nós vamos acompanhar Justin e Amélia desde a infância, de vizinhos a moradores da mesma casa, mas não... a parte "amantes" ainda demora para engrenar. Desde pequenos, eles faziam parte da vida um do outro devido a seus pais e por um mal entendido na adolescência, Amélia vai embora e deixa Justin para trás, fazendo o jovem achar que ela o odiava.
(...) todo mundo já teve uma amiga ou amigo daqueles que deixam a gente maluco... O tipo que parece  grudar na pele e marcar presença lá mesmo quando não está junto.
Anos depois, Amélia recebe a notícia que sua vó, que cuidava tantas tardes dos dois há anos atrás faleceu e, não só isso: deixou em seu testamento a casa de praia dela para OS DOIS. Eles não podem vender. Vão ter que que se aguentar, mas tudo parece certinho pois a ilha é frequentada no verão e, no resto do ano, solidão. Então quando ela aparece na casa e Justin também (com uma namorada de bagagem), parece que um vulcão vai entrar em erupção de tanta raiva dele.
Constatei que certas situações podiam ser ainda mais excitantes que o sexo propriamente dito, situações em que você deseja muito alguém que não pode ter.
Eles terão de engolir a raiva e os mal entendidos do passado e dividirem essa casa por um bom tempo, então um tratado de paz (intermediado por Jade, namorada dele) cai na casa e tudo na paz, não é? Nã nã ni nã não!
Entenda, querida leitora: Eu não tenho problema com plots de joguinho de gato e rato. O meu problema com esse livro é que Justin é um insuportável que em qualquer oportunidade diminui Amélia.
- Tentar te odiar é cansativo.
- Pare de tentar, então.
Lá pelas tantas, ao final do verão, Amélia descobre que está grávida do ex-namorado. Jade recebeu uma proposta de atuação (ela é atriz) e Justin acaba indo para a cidade ficar com Jade.
Amélia leva em frente a gravidez, mas devido a não estar mais (e sem chance de reconciliação) com o pai da bebê e os gastos na cidade serem altos, ela decide voltar a Rhode Island e criar, Bea, sua filha, sozinha. Em uma noite, ela ouve barulho de alguém tentando invadir a casa e Justin volta em cena. Não só isso, agora ele está solteiro.
Tive de repetir mentalmente o ditado sobre libertar alguém, porque, se esse alguém voltar, ele é seu. Se não, nunca foi.
Ao deixar bem claro que vai ficar por um tempo lá também (com tratado de paz mais do que valendo pela bebê), Justin se adapta a ilha trabalhando algumas noites cantando e um dia recebe a chance de sua vida: entrar em turnê com um cantor super famoso. Um problema: ele teria que ficar longe de Amélia e Bea por meses. Amélia o apoia a entrar em turnê, afinal, é a chance de sua carreira e ele vai embora, deixando para trás sua pequena família, que foi o que eles se tornaram.
Sim, os dois acabaram se aproximando nos meses antes da turnê e a paixão, meus queridos, quando chega... é devastadora. Eles terão que passar pelo desafio de se responderem algumas perguntas:

  • Ele pode perdoá-la pelo mal entendido lá atrás? Um simples erro de comunicação entre adolescentes.
  • Amélia pode amar novamente, especialmente quem ela considerava tanto há anos atrás?
  • Justin pode se encaixar no papel de pai de Bea?
Mas para saber tudo isso, você vai ter que ler e tentar me convencer que o Justin merece mesmo uma chance, querida leitora, porque eu quis surrar a cara desse macho sei lá quantas vezes nas mais de 250 páginas desse livro.

Amor Imenso
Autora: Penelope Ward
Editora: Planeta (Selo Essência)
Lançamento: Fevereiro / 2017
Páginas: 272
Compre na Amazon em ebook ou edição física
Sobre Penelope Ward:
Penelope Ward cresceu em Boston, nos Estados Unidos, com mais cinco irmãos. Ela se tornou escritora de romances, muitos eróticos, após deixar a carreira de apresentadora de TV para se dedicar mais à família. Vários de seus 11 livros estiveram nas listas de mais vendidos dos prestigiados jornais The New York Times e Wall Street Journal. Penelope mora com o marido e os filhos, de 11 e 9 anos, em Rhode Island.
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar." Contato: umapamplona@gmail.com

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As