Quinta do terror | Exorcismo - Darkside


“ Às vezes , o diabo vai deixar a pessoa possuída [...] para fazer com que pareça que ele partiu. Na verdade, as artimanhas e falsidades do maligno para enganar um homem são inúmeras. Por essa razão, o exorcista deve ficar alerta, para não cair em uma cilada.” 

( Padre Bowdern)

Sinopse: "Livrai-nos de todo o mal, amém." Um fenômeno quase paranormal atingiu o mundo em 1973. Multidões sofreram de náuseas, desmaios, alucinações e calafrios, numa histeria coletiva sem precedentes. Todos aparentemente possuídos por um filme: o já clássico O Exorcista, dirigido por William Friedkin e adaptado do romance que o roteirista Willian Peter Blatty lançara dois anos antes e que completa 45 anos em 2016. Se a ficção consegue ser tão assustadora, imagine o poder contido na história real? Muitos não sabem, mas a obra-prima de W. Peter Blatty não se trata de uma invenção. Ela foi inspirada num fenômeno ainda mais sombrio, desses que a ciência não consegue explicar: um exorcismo de verdade. A história real aconteceu em 1949, e você pode conhecê-la - se tiver coragem! - no livro Exorcismo, do jornalista Thomas B. Allen, lançamento da DarkSide Books em 2016. Exorcismo narra em detalhes os fatos que aconteceram com Robert Mannheim, um jovem norte-americano de 14 anos que gostava de brincar com sua tábua ouija, presente que ganhou de uma tia que achava ser possível se comunicar com os mortos. Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como "um documento fascinante e imparcial sobre a luta diária entre o bem e o mal".
Foi uma leitura tensa e assustadora. Abri uma porta que foi trancada por anos, estava diante de um dos segredos trancados por sete chaves, o livro foi o percurso para esclarecer perguntas e dúvidas do caso de uma possessão que foi referência para o filme mais aterrorizante na década 1970 O Exorcista. O livro Exorcismo, aborda a verdadeira história de um garoto de 13 anos que foi possuído. Robbie era um garoto solitário, tinha poucos amigos, gostava de jogar jogos de tabuleiro, certo dia, sua tia, lhe mostrou um jogo diferente, o tabuleiro de Ouija, ela ensinou a jogar, parecia um “jogo normal” para o Robbie, mas tudo se transformou em um grande pesadelo.

Certa vez, Robbie e sua avó, ouviram barulhos estranhos na casa, o menino ligou para os pais relatando os barulhos, quando eles chegaram, os ruídos já haviam sumidos, de repente o barulho retornou, o pai de Robbie foi até um dos quartos, ele disse que poderia ser um rato, no dia seguinte chamou dedetizador, ele disse que não encontrou nenhum rato, os barulhos pararam por alguns dias.

O tabuleiro de Ouija, um objeto antigo, utilizado por pessoas para ter contatos com espíritos, uma de suas regras é não jogar sozinho, sempre dizer adeus e nunca jogar o tabuleiro de Ouija em um cemitério, Robbie nunca imaginaria que sua vida se tornaria um inferno, depois do jogo. 


Você está aqui?

A família do menino sabia que sua tia jogava, ela era espírita, mas o que eles não imaginavam é que aquele jogo, tornaria suas vidas em um pesadelo. Os primeiros “sintomas da possessão” começaram a agir em Robbie, o garoto gritava durante as noites, seu comportamento mudou, ele não foi mais para escola devido algumas circunstâncias, seu colchão tremia, coisas estranhas começaram a acontecer. O Robbie foi levado ao médico, ele estava aparentemente normal, a família achava que era uma brincadeira de adolescente, mas os pais perceberam que aquilo era algo fora do comum. A mãe de Robbie chamou um pastor, ela conversou com ele sobre coisas estranhas que estavam acontecendo com seu filho, o pastor conversou com Robbie, ele aparentemente estava normal, mas era durante a noite que tudo piorava, o pastor disse aos pais do garoto, para chamar um padre, pois ele achava que o Robbie estava possuído por uma força demoníaca, o caso se tratava sobre uma possessão, é interessante ressaltar que o pastor é luterano, ele disse que não acreditava em possessão, mesmo sabendo que Lutero acreditava nisso, por isso que ele pediu a família para procurar um padre, pois certamente ele poderia ajudá-los.

O primeiro padre que tomou conta do caso do exorcismo de Robbie, teve sua vida abalada, devido várias coisas que aconteceram durantes as sessões, o padre não conseguiu ir até o fim, ele desistiu. A família decidiu novamente chamar um outro padre, pois foi um conselho de um parente, o padre Bishop, foi até casa da família, no qual elas haviam se mudado devido os acontecimentos do Robbie.

O padre Bishop fez um juramento para o arcebispo, dizendo que nunca poderia falar para ninguém sobre o exorcismo de Robbie e pediu que anotasse em um caderno detalhadamente as sessões do exorcismo. O padre foi até casa, junto com dois amigos da época de faculdade, eles iriam ajudá-lo, nessa terrível missão. Bishop tinha em suas mãos um livro chamado O Ritual, ele usado para exorcismo, ele sabia que diante daquela situação muitas coisas iriam acontecer, ele estava preste presenciar algo que mudaria sua vida. As sessões do Exorcismo são extensas no livro, tentarei colocar as partes interessante e aquelas que me chamaram atenção. O padre, seus dois amigos e a família rezaram o Pai Nosso e Ave Maria, em relação a oração do Pai Nosso, é colocado uma frase Livrai-nos do Mal, está escrito no livro O Ritual, durante as orações ninguém havia percebido a tal frase.


Livrai-nos do Mal, Amém

As noites se tornaram piores, gritos e temores na cama, Robbie não conseguia dormir, ninguém conseguia dormir naquela casa. O padre Bishop e seus auxiliares voltaram novamente, rezavam o rosário, o padre lia o livro e perguntava o nome do demônio, a hora e o dia que iria embora, não houve nenhuma resposta. Uma das sessões o Robbie cuspia no padre, o garoto fazia xixi, o cheiro era insuportável, Bishop anotava esses acontecimentos no seu diário, Robbie sabia de segredos das pessoas que estavam naquele quarto, ele falava debochando das coisas, falava palavrões, fazia coisas obscenas, quando Robbie acordava ficava normal, só piorava durante as noites.

Bishop teve a permissão da família para levar Robbie ao Hospital psiquiátrico dos padres jesuítas, ele queria um lugar reservado, pois o caso do menino estava chamando atenção de vizinhos, ele temia que o exorcismo do garoto tornasse algo público, naquela época essas coisas não era falada abertamente com as pessoas, por isso o exorcismo de Robbie foi trancado a sete chaves, mas depois do grande sucesso do filme Exorcista, pessoas queriam saber a verdadeira história do caso que inspirou o filme, muitas pessoas contam suas versões do garoto possuído. 

Cada página do livro era algo assustador e tenso. Estava angustiada pelo Robbie, o que estava acontecendo com ele era horrível. Várias noites tensas e mal dormidas, todos que acompanhavam está terrível missão, estavam exaustos, tudo que eles queriam que aquele pesadelo acabasse. Bishop estava desgastado, durante o dia fazia suas missas e a noite fazia um exorcismo, ele continuava a pergunta o nome do demônio, a hora e sua partida, de repente apareceu arranhões no corpo de Robbie, havia alguns números, Bishop deduziu que aquela data estava relacionada com semana da quaresma, pois eles estavam chegando no mês de abril, um momento importante para os católicos. 

Parecia que tudo estava indo em caminho certo, estávamos chegando um ponto final em uma história assustadora. Porém, o Robbie continuava possuído, os sinais estavam errados, padre Bishop não poderia desistir, ele se auto perguntou, “estou deixando algo escapar”, então ele disse aos seus auxiliares, não irei falar latim com demônio, irei falar sua língua, o inglês, pois Robbie falava em inglês, o padre fez a pergunta que sempre fez desde do início do exorcismo, o nome do demônio, a hora e sua partida, o espírito maligno disse que iria sair se o menino disse um nome, mas ele disse que Robbie não conseguiria dizer. Foram dias tensos, o padre orava, quando disse amém, o quarto ficou em silêncio profundo, Robbie com uma voz clara disse: “- Dominus (Senhor) ”, a palavra que demônio disse que o menino nunca iria pronunciar, o padre disse que começou as mais piores contorções de todo período do exorcismo, era uma luta até o fim, o demônio havia embora. O padre pediu que aquele quarto fosse trancado para sempre, todos que acompanharam o exorcismo, prometeram não falar desse assunto para ninguém.

Anos se passaram pacientes do hospital dizem ouvir risadas diabólicas e gritos do quarto trancado.

O autor Thomas Allen, relata no livro a sua curiosidade sobre o tema Exorcismo, foi através de uma pesquisa em um jornal que ele decidiu estudar mais sobre este tema, ele teve contato com alguns padres daquela época e com alguns parentes do Robbie, eles disseram que ele está bem, tem uma família e todos vão a igreja, ele disse que não lembra daquela época, no seu relato era apenas um temível sonho. O segredo foi guardado. 


Minha reação quando terminei o livro



Até a próxima





Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As