Vi Na Netflix | Conversando com um serial killer: Ted Bundy



“ Uma pessoa desse tipo escolhe sua vítima por um motivo. Posse, controle,violência. “ 
Ted Bundy

Nessa mistura de Vi Na Netflix + Quinta do Terror, eu resolvi escrever sobre um documentário que aborda um serial killer mais perverso que já vi e li. Uma pessoa que não tem medo, e nem sentimentos. É mencionado como o Jack Estripador da década de 70. Um homem frio que mata moças universitárias. O terror que vemos neste documentário é psicológico, é real, não há nada fictício. Vocês vão ver reportagens da época quando os assassinatos ocorreram,e terão o desprazer de ouvir o próprio Ted Bundy relata seus crimes.

Desde já, começo esta resenha explicando por qual motivo eu assisti esse documentário da Netflix. Por incrível que pareça, eu gosto do assunto, não me julguem. Não sou psicopata e nem nada do tipo. Mas, através de reportagens como essas, nós podemos ficar alerta com quem nos relacionamos, conversamos, moramos, e qualquer outro tipo de relação. Conheço muitas histórias sobre serial killers, tanto no Brasil como em outros países. 

O documentário tem quatro episódios, cada um é mais tenebroso que o outro. É muito interessante o começo, porque conta a história do assassino, e também dos seus crimes. E quem participa de tudo, os policiais da época, relatam como foram as investigações para prender o serial killer, e de início, como identificá-lo. Porque, o termo “ serial killer”, não existiu do nada, foi através de crimes um atrás do outro que o departamento de polícia, começou a entender como o assassino agia nos seus crimes, e quem eram suas vítimas. Todas, eram mulheres, moças universitárias. Não vou me aprofundar no documentário, não quero dar spoilers. 

Um policial tem o dever de obter mais informações sobre os crimes bárbaros que Ted Bundy cometeu. No início, o serial killer não fala muito. Até usar a terceira pessoa do singular, explicando os atos de matar as moças. Com o tempo, veremos que as entrevistas começam a fluir naturalmente, como se fosse um conversa entre “ amigos” . Vocês ´podem imaginar como esses crimes foram uma bomba na época? Aconteciam em cidades calmas, que ninguém imagina uma tragédia dessa. Uma curiosidade sobre o Ted Bundy que vocês vão perceber de cara, ele é muito inteligente, ele estudou muito para se tornar um advogado, ele fala bem, muito comunicativo e bem articulado, e tem uma boa aparência, dizendo ele, isso o ajudava na hora de matar as suas vítimas. 

Serial killer? Psicopata? Assassino? Um maluco? Doente? Todas essas perguntas serão respondidas dentro documentário, com uma equipe de especialistas que trabalharam na época dos assassinatos que Ted Bundy cometeu. Através de muitos estudos, investigação bem apurada dos policiais e dentre outras pessoas que participaram do processo criminal do serial killer. Vou contar duas coisas: Ted foge da cadeia, acredito por três vezes. E a outra é que houve vítimas que escaparam da morte. Vamos ver como a mãe dele tem um olhar um tanto distanciado para os crimes que o filho cometeu. Temos todo o processo judicial gravado em vídeo, vemos como o Ted é inteligente e cria expectativas para não morrer na cadeira elétrica, uma das penas colocada nos Estados Unidos. 

A parte mais difícil de tudo, foi ouvi-lo falar sobre seus crimes, e como isso o deixava extasiado. Ver as famílias das moças que foram mortas brutalmente. Ainda perceber que algumas mulheres iam na audiência de Ted Bundy só por achá-lo bonito, ou que aquilo tudo era mentira, mas tem uma mulher que faz algo inacreditável. Vocês podem ver no documentário. E mais surreal disso tudo, era que o próprio Ted Bundy dava conselhos para o FBI, de como um serial killer pensa em matar as suas vítimas. 

Além do documentário, vai ter o filme que será protagonizado pelo ator Zac Efron. 

Zac Efron como Ted Bundy
E também, tem o livro da editora DarkSide Books: 


Essa é minha dica na Netflix. Para pessoas sensíveis demais,eu aconselho a não assistir. E fiquem alerta, porque vocês, talvez não saibam com quem estão se relacionando e se é alguém de confiança ou não. Isso que eu acabei de escrever, foi algo bem resumido do que o próprio Ted Bundy disse no documentário. Até a próxima!
Andrea Machado
PUBLICADO POR

"Sou altruísta, um pouco louca ( do bem), tenho poucos amigos, adoro irritar as pessoas, meu humor é considerado “negro”. "

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As