Pausa viu: Aquaman (2018)


Vem que tem farofa aquática!
Sinopse: Aquaman aprende que não pode fazer tudo sozinho quando começa uma jornada com Mera em busca de algo muito importante para o futuro de Atlantis.


Então... Tenho excelentes notícias para quem estava esperando a pipoca aquática com um herói bem subestimado por alguns fãs, mas muito poderoso no mainstream nos últimos anos (particularmente desde a escalação de Jason Momoa em 2014 para o personagem os filmes da DC (o não oficial DCU, que soa muito bem, diga-se de passagem).

Quem me conhece e acompanha os textos aqui no Pausa sabe que sou fã da DC nos quadrinhos, mas a tentativa de universo compartilhado nos cinemas tem sido sofrível. Desde o chato “Homem de aço”, aos esquecíveis “BvS” e “Liga da Justiça” ao morno “Mulher Maravilha”, agora sim parece que os novos filmes da DC podem se achar: Filmes solo.

Assisti a estréia de “Aquaman” aqui na CCXP e finalmente consegui achar um desses filmes que vou querer reassistir várias vezes. O filme é muito bacana, tem seus defeitos, mas cumpre seu papel: entretenimento.


Como esse post é sem spoilers, eu não posso falar sobre detalhes da trama além do que vocês também já devem saber: Arthur é um mestiço de humano e a Atlanna (interpretado pela ótima, mas mal usada aqui, Nicole Kidman). Ela é resgatado pelo pai de Arthur e os dois acabam se apaixonando em um romance digno de banca de revista, mas nada pode ser fofo e felizes para sempre... Atlanna é obrigada a retornar para o mar e cumprir seu papel de rainha e obrigação de casamento com o rei e deixa sua família em terra em uma cena que podia ser mais emocionante. 

Pulamos para anos depois, pouco tempo após os acontecimentos de “Liga da Justiça”, com Arthur recebendo um ataque que acaba colocando a vida de seu pai em perigo, e aí ele conhece Mera (Amber Heard, nunca critiquei), que pede ajuda para salvar o mar e impedir que Orm se torne Mestre do Oceano. Para tal missão, ele precisa recuperar o tritão do primeiro rei de Atlantis, há muito tempo perdido e protegido pelo maior monstro que os oceanos já conheceram.


Sim, há vilões como Orm (interpretado por Patrick Wilson. Aliás, conte comigo para tudo, Patrick.) e o Arraia Negra (um vilão esquecível e com plot raso), mas não se engane, Atlanna e Mera chamam muita atenção e Amber dá uma interpretação maravilhosa, mostrando que pode mais do que os personagens que ganha dos cinemas e pode ganhar mais destaque ainda em futuros filmes com (ou sem) o Aquaman.


Há participações que me chamaram muita atenção como as de Willem Defoe (interpretando mais uma vez um cara legal. Eu fico boba quando vejo esse cara em papéis de não-vilão) e Dolph Lundgren (fiquei mais boba ainda de ver esse cara interpretando).

Quanto aos efeitos... Posso dar meu veredito? Aquaman é um filme legal, mas não acho que seja um filme para 2018. Os efeitos especiais / cgi disponíveis hoje ainda não o tornam um filme legal o suficiente para ganhar uma nota máxima. São sofríveis DEMAIS. Confesso que ri porque uns dias antes os fãs da DC (os que defendem Liga, BvS...) quiseram dar surra de hate no trailer de “Capitã Marvel” pelos efeitos e vão engolir quadrado os efeitos dignos de videogame (infelizmente para um filme, não é um elogio) nas cenas de luta. Isso vale também para piadas. Não esperem indicações ao Oscar para o Momoa, mas o cara diverte e entrega um Aquaman bad ass, cheio de swag e caras e bocas de durão.

A variedade de criaturas marinhas está ótima e apesar dos efeitos, muitos legais. Se prepare para várias cenas que você vai querer de papel de parede do seu celular ou desktop (Obrigada, Wan).


Trilha sonora? Legal, para um playlist temático no Spotify, mas não no filme. Todas as músicas (não originais) parecem deslocadas e isso me incomodou um pouco. Algumas foram como selfie em velório: não.

Química entre Jason e Amber? Foi algo que já tinha lido: eles são ótimos parceiros de aventuras, mas o romance entre os dois? Mé. Bem mé. Sabe quando você acha um pote de sorvete na geladeira e acha feijão dentro? Pois é.

Uma coisa que estão me perguntando desde o fatídico Tweet que eu fiz após assistir o filme no painel: o final é amarrado ou perdido? Calma, ele deixa uma ponta para um próximo filme, mas tem um final bacana (quase felizes para sempre ao nascer do sol).


Veredito final? Vai. Aproveita a pipoca (tem combos bacanas rolando nas principais redes de cinemas do Brasil), junta a galera pra essa pipocada aquática.

Aquaman
Distribuidora: DC/Warner Bros.
Ano: 2018
Elenco: Jason Momoa, Amber Heard, Willem Dafoe, Nicole Kidman, Patrick Wilson

Postar um comentário

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As