[Resenha]: Imbatível, de Stuart Reardon e Jane Harvey-Berrick


Um jogador prestes a perder a chance de sua vida. Uma psicóloga amargurada pelo passado. Uma atração construída aos poucos...


Sinopse: Para Nick Renshaw, o rugby é a coisa mais importante de sua vida - mais importante até do que sua namorada, Molly. Seu empenho e sua determinação fizeram dele o garoto de ouro do rugby inglês e garantiram um contrato com um importante clube. E ele não consegue imaginar o que seria de sua vida sem isso. Então, quando sofre uma grave lesão que pode significar o fim de sua carreira, Nick vê seu mundo desmoronar. Como se não bastasse a vida profissional abalada, ele ainda é abandonado e traído pelas pessoas que mais ama. Sozinho e sem rumo, Nick está lutando com todas as suas forças para recomeçar do zero. Mas há alguém que parece capaz de ajudá-lo: Anna Scott, sua psicóloga. O problema é que nenhum dos dois consegue negar a atração que sentem um pelo outro - e manter a relação estritamente profissional se torna cada mais difícil a cada dia que passam juntos. No entanto, quando o passado de Nick volta para assombrá-los, desistir parece o caminho mais fácil para os dois. Mas será que depois de tantos golpes do destino, eles conseguirão se reerguer e se tornar imbatíveis?

Então... Senta e vamos conversar sobre "Imbatível". Vai ser difícil, mas eu preciso falar desse livro e não é coisa boa não.
É claro que comprei por causa do Stuart, que conheci lá no The Gift Day 2017
É claro que comprei pela premissa de ser romance hot.
Talvez para algumas pessoas a derrocada chegasse de maneira rápida e esmagadora. Para Nick, foi uma decadência lenta, como caminhar por um terreno pantanoso. Cada passo puxava a pessoa para baixo, mais e mais para o fundo, sugando a vida de dentro dela até que não conseguisse mais se mexer.
Mas tem uma coisa sobre livros co-escritos: Nesses livros, muitas vezes o texto e a sintonia entre os autores é tão grande que você não sabe onde um começa e o outro termina. É simplesmente bom demais. Infelizmente não é o caso de Imbatível, mas vamos por partes...
Em Imbatível vamos acompanhar Nick, que sempre foi apaixonado por rugby (obviamente um sports romance e mais razão para ter comprado), que está prestes a começar a terminar a temporada com chave de outro, mas sofre uma lesão que o leva a uma cirurgia de emergência. De recuperação em casa, ele tem que aturar estar de molho da carreira que ama e a namorada HORRÍVEL de chata, Molly. 
Anna é uma psicóloga americana que resolveu deixar seu trauma do último relacionamento para trás e se aventurar no Reino Unido dando uma nova chance a sua carreira. Ela é psicóloga com foco em esportistas e assim conhece Nick, o jogador recém-fraturado, mas muito esforçado, do clube que assinou contrato com. 
A relação dos dois é estritamente profissional. Eles estão atraídos um pelo outro? Não é de imediato, mas ninguém é cego aqui. Cê já viu o Stuart? O avatar da Anna é a Morena Baccarin.
Ser inteligente não tem a ver com diploma, tem a ver com aprender com os próprios erros.
Passando mais um pouco, Nick se envolve em um escândalo envolvendo Molly e daí para frente é uma maré de azar pra ele: Perde o contrato com a única coisa que fará, é fichado na polícia, passar por julgamento e toda sua imagem passa a ser de violento pela mídia. Mas tragédia pouca não vem sozinha, não é? Ele tem um episódio pesado envolvendo álcool, mas calma.... Ele ganha uma outra chance para sua carreira. E aí é que ele vai se envolver com Anna.
Uma consciência pesada não precisa de acusador.
Em Londres, o caminho dos dois se encontra novamente e após uma noite juntos, Nick e Anna se vêem perdendo a batalha para a atração. O envolvimento dos dois leva mais de 100 páginas para acontecer e mais 100 páginas levando de boa até que a paz tem que acabar e um novo escândalo pega os dois de surpresa e... Calma, esse livro tem o selinho Felizes No Final, mas esse post NÃO tem spoiler.


O livro peca em seus clichês. Não por tê-los, mas por não saber trabalhar bem com eles. Nick tem uma linguarem PODRE ao se relacionar com a namorada  (que se torna noiva, ao passar a trama). A palavra que quero usar explicitamente é DESRESPEITOSA. Chamem do que quiser na cama, se for consentido, mas não no decorrer do livro, queridos autores.
A Anna mais parece coaching daqueles "treinamentos neurais" bem safados que cobram 5 mil reais por treinamento e foi cada revirada de olho que dei nesse livro... Desculpa, mas não vem defender essa baratisse que li aqui. 
E FICA PIOR: Sabe quando falei lá em cima sobre a sintonia de texto e autores? É... Aqui não tem. Você vê o que é Jane e o que é Stuart. As partes do Stuart sobre esporte eu pulei. PULEI TEXTO. Não pulei um ou dois parágrafos. PULEI UMAS TRÊS PAUTAS (ou mais). Vocês sabem o que é isso? Eu não pulo texto. Eu não fiz leitura dinâmica nesse livro. É que as partes puladas são COMPLETAMENTE DISPENSÁVEIS. 
Como NEM TUDO é ruim, eu vou enfatizar algo que gostei muito no livro: TEMPO. Eu fico irritadíssima quando leio algo relacionado a fratura no protagonista e dois dias depois ele (ou ela) está coreografando musical na Broadway! Tempo é algo muito bem trabalhado aqui.
Outro ponto: Nada de placebos! Está precisando de ajuda? PROCURE UM PSICÓLOGO. Apoio de amigos e familiares é importante? CLARO, mas jamais subestime ajuda profissional.
E é isso. Imbatível seria muito melhor sem umas 100 páginas e mais dinâmica, mas para mim não vai ser algo que vou manter na prateleira. Provavelmente vou acabar sorteando no instagram.



IMBATÍVEL
Autores: Stuart Reardon e Jane Harvey-Berrick
Editora: Grupo Editorial Record
Ano: 2018
Livro físico: 389 páginas
Compre na Amazon
Stuart & Jane
A dupla se reuniu para escrever "Imbatível" ano passado e teve seu maior lançamento aqui no Brasil em Junho de 2018.
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar."

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As