Vi na Netflix: BLEACH LIVE ACTION



Sinopse (do mangá): Ichigo Kurosaki um garoto de 15 anos que tem uma estranha capacidade de ver, tocar e falar com espíritos de pessoas mortas. Logo que a shinigami Rukia Kuchiki toma conhecimento dos poderes de Ichigo vai atras dele para investigar, e acaba em uma luta com um Hollow que foi atraido pelo forte poder espiritual de Ichigo, antes de ser derrotada pela criatura, Rukia passa seus poderes a Ichigo, o qual se torna um shinigami, e após derrotar o Hollow ingressa em uma jornada para proteger os humanos e os espíritos da ameaça dos Hollows. 


Bleach é um mangá japonês publicado desde 2001 e de autoria de Tite Kubo. Com um total de 74 volumes publicados, a série foi finalizada em 2016 com um final que não agradou muito aos fãs. Para quem não conhece, a série fez sucesso no Japão na mesma época de Naruto e One Piece como anime. O anime foi produzido entre 2004 até 2012, com muitas OVAS, filmes de animação, jogos, etc., mas um dos pontos altos do anime eram sempre suas músicas de abertura e encerramento. 


Assim em 2018 fora anunciado o seu Live Action produzido pela Netflix, e com isso muitas expectativas surgiram nos fãs. Após o desastre da adaptação de Death Note ( inclusive o choque de que haverá uma continuação), chegamos ao fatídico dia de conferir , talvez, mais uma catástrofe, e tivemos uma grande surpresa: o filme vale a pena. 


O filme adapta o primeiro arco do mangá, onde acompanhamos Ichigo obtendo seus poderes Shinigamis, assim como aprendendo e compreendendo esse novo universo em sua vida. Logo, o filme não peca na afobação e nem pelo excesso de elementos a se trabalhar, permitindo ao telespectador compreender melhor e mais profundamente a história.


Enfim, esse é um filme que com certeza agradará até mesmo ao fã mais fervoroso. Aquele ótimo filme de sessão da tarde para conferir com um balde recheado de pipoca em um dia chuvoso. 


Temos boas cenas de lutas, mas nada muito incrível. Os Hollows ficaram bem adaptados, assim como os personagens que ficaram bem caracterizados. Com boas atuações, conseguimos um filme bem nostálgico em que facilmente conseguimos comparar o anime ao filme.


O filme deixa um final aberto para uma possível a sequencia do longa e esperamos que ocorra mesmo. Um ponto negativo foram às músicas do anime que poderiam ter sido reutilizadas no filme, mas nada que prejudique a história (embora eu ame as músicas). 

O filme está disponível, de forma oficial, para plataforma streaming Netflix, mas você pode conferi-lo pela internet.


João Sertório
PUBLICADO POR

Sou meio louco, gosto de tudo um pouco e amo aprender coisas novas todo dia. Sou Nerd ,Geek, Otaku, Dorameiro, BookaHolic , Poliglota e ainda arranjo tempo para praticar meus esportes favoritos.

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As