Sexta Geek: Y - O último homem (Volume 4)


O último co-adjuvante da Terra.

Voltamos a programação pós-apocalíptica com Brian K. Vaughan e uma terra quase sem homens da série de HQs "Y - O último homem". Se você está acompanhando as resenhas dessa série aqui no Pausa, sabe que infelizmente se você não leu as edições passadas, esse post contém spoilers. 
Sinopse: Em 2002 a Terra mudou para sempre. Todas as criaturas com cromossomo Y morreram instantaneamente ao redor do globo. Com a perda de mais da metade da população, a sociedade está à beira do colapso e cabe às mulheres o fardo de juntar os pedaços e tentar manter nossa civilização, mas esse "generocídio" não foi tão completo assim. Por alguma misteriosa razão, Yorick e seu macaco de estimação foram poupados do extermínio. Do dia para a noite, esse desconhecido de vinte e poucos anos virou a pessoa mais importante do planeta e a chave para decifrar o mistério que varreu o sexo masculino do mapa. Só que para ele a pessoa mais importante do planeta é a sua namorada, e ela está completamente fora do alcance. Ou estava... Agora, depois de mais de quinze mil quilômetros percorridos, o último homem está mais perto do que nunca de descobrir o destino da noiva e os estarrecedores fatos a respeito da própria sobrevivência!
Então, lá no Volume 3 terminamos em mares asiáticos a caminho do Japão, mas neste volume finalmente chegamos à terra do sol nascente e após muitos quilômetros e vários anos desde o início da jornada, a paciência está pesando no nosso trio apocalíptico favorito: Yorick, Dra. Mann e 355.


Se prepare para muitas descobertas da vida da nossa Doutora favorita. Aliás, já começo perguntando: ninguém teve uma vida mais ou menos normal nesse grupo, não? Sério. O histórico dessa mulher com seus pais (ele é chinês e a mãe japonesa. Vocês sabem que há uma inimizade histórica, não é?) dá para entender porque ela quer experimentar tanto no ramo da biologia.
Foi bem interessante (assim como a série toda tem sido) ver como estaria o outro lado do mundo, onde mulheres têm outra cultura e como estariam sobrevivendo.


Assim como nos outros volumes, temos vários núcleos: o trio, as palestinas (que até agora não entendi direito qual o objetivo delas), a Hero (irmã do Yorick que está com uma missão dada por ele), alguns dos ex-aliados do trio, o pessoal que está no poder do governo americano e a ninja que estamos quaaase para descobrir para quem trabalha. Ah, e não posso esquecer: começamos a desvendar o mistério da origem de Ampersand, o macaquinho que adora jogar caquinha nos outros.


Além das questões óbvias do desespero em reconstruir a sociedade ou qualquer semelhança pela normalidade, algumas questões são bem trabalhadas nesse volume: xenofobia, exploração sexual e ética biomédica. Não vou detalhar para não dar spoilers se alguém está lendo esse post e não leu a HQ, mas fica o aviso de ler Y de mente aberta, considerando realmente o gênerocídio (morro de rir quando leio isso).
Spoiler sem spoiler: Brian K. é um gênio.

Shoutout: Victor, valeu por ter emprestado mais esse volume. Sigam o Super Literário e ouçam o podcast, se puderem, com participação minha na maioria das vezes.

P.S.: Sim, o Yorick continua o homem MAIS estúpido da Terra. Coitada da humanidade.




Y - O último homem (Volume 4)
Autor(a): Brian K. Vaughan
Editora: Vertigo / Panini
Ano: 2017
Livro físico: 296 páginas
Compre na Amazon
Brian K. Vaughan
Brian K. Vaughan (Cleveland, 17 de julho de 1976) é um escritor de histórias em quadrinhos e roteirista de televisão. Entre seus trabalhos de maior sucesso estão o quadrinho Y: The Last Man e alguns episódios para a famosa série Lost, além de ter sido o principal produtor-executivo e roteirista da primeira temporada da série Under the Dome.
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar."

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As