[Resenha]: A mulher na Janela - A. J. Finn


Ela vai te deixar psicologicamente abalado!
Sinopse: Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.
Quando peguei para ler esse livro a primeira vez, estava em uma baita ressaca literária e acabei deixando ele de lado, por um lonnngo tempo.

Sempre na vibe de que a maioria dos thrillers ultimamente, onde o foco é a mulher. Não que eu esteja reclamando, alguns confesso que perdem um pouco a mão (não foi o caso desse) e fogem um pouco do intuito do livro. Agora se eu posso dar uma dica antes de você ler esse livro, é de que prepare o seu psicológico! Quando você menos esperar tudo vai mudar. 
“Bisbilhotar é como fotografar a natureza: a gente não interfere no que está vendo.”
Se você está esperando uma narrativa dinâmica desde o início, não é bem assim. A. J. vai te desenvolver toda a rotina da Anna (uma dúvida, porquê todas são Anna? Hanna?), uma mulher que tem agorafobia no seu estágio mais elevado. Ela não consegue sair de casa nem para pegar a correspondência, você começa a perceber que isso deu início por conta de um grande trauma.


A rotina dela se segue assim, acordar, beber uma taça de vinho, bisbilhotar os vizinhos, atender seus pacientes on-line, mais uma taça de vinho, bisbilhotar mais um pouco e falar com o marido e a filha pelo telefone.

Você sabe que eles deixaram ela em casa depois do trauma, só não sabe o porquê. E assim a rotina dela se segue até um casal de vizinhos com um filho se mudar para a vizinhança. Ela fica fascinada por eles e toda a sua rotina.

Em um dia ela teve que se aventurar e sair para pegar as compras que deixaram no portão de entrada da casa. Nisso teve um ataque de pânico e desmaiou, sendo ajudada pela nova vizinha. Elas acabam ficando mais próximas. A vizinha conta sobre o casamento e o filho, sobre o marido que é um pouco violento, enquanto Anna mostra como é a sua vida dentro da casa.

Em um momento Anna supostamente escutou um grito vindo da casa dos vizinhos e resolveu questionar. Só que aparentemente não ocorreu nada, até que um dia em um momento de bebedeira, acabou presenciando a vizinha sendo esfaqueada em casa. Só que como alguém vai acreditar nela? Uma mulher que não sai de casa e vive espionando os vizinho? Que passa horas e horas bebendo e que toma remédios que podem causar alucinações?

“– Você não acha que está sendo um pouquinho paranoica? Antes que ele possa dizer mais alguma coisa, disparo: Não é paranoia se está realmente acontecendo.”


Mexer com o seu psicológico é a chave desse livro. A.J. Ele consegue fazer você sofrer junto com Anna, e muitas vezes achar que  também está alucinando. Agora uma coisa eu posso te adiantar, você não vai sentir os plots chegando! E Vão ser um atrás do outro.

Tirei meia estrela porque achei que a história se enrolou muito no começo, uma ação propriamente dita só vai acontecer lá pela página 100, e isso para alguns leitores pode ser um pouco chato.

Eu particularmente amei a leitura, não esperava me surpreender tanto quanto me surpreendi. "A mulher na janela" é aquele livro que você vai ficar parado olhando para o nada, tentando entender o que aconteceu naquele final depois de ler. Uma leitura super válida que todo amante de um bom thriller vai amar.

A mulher na Janela
Autor(a):A. J. Finn
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Livro físico: 352 páginas
Compre na Amazon
A. J. Finn
Formado em Oxford, A. J. Finn é ex-crítico literário e já escreveu para diversas publicações, incluindo Los Angeles Times, The Washington Post e The Times Literary Supplement. A mulher na janela, seu primeiro romance, foi vendido para 36 países e está sendo adaptado para o cinema numa grande produção da 20th Century Fox. Natural de Nova York, Finn viveu por dez anos na Inglaterra antes de voltar para sua cidade natal, onde mora atualmente.
Carol Lima
PUBLICADO POR

Adoro um bom drama, e costumo dizer que se eu não chorar em alguma parte do livro não valeu a pena. Costumo ler de tudo um pouco, porém tenho um fraco por romance.

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As