[Resenha]: Senhorita Aurora - Babi A. Sette



“ A melodia, com certeza, era culpada.
O senhor Hunter estava de costas para mim.
A música entrava e respirava o ar do meu corpo.
Por isso era considerado um monstro da música. Eu...não fazia ideia.
Nunca o tinha visto tocar assim.” 

Sinopse: Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios. Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida — e avassaladora — que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado... Senhorita Aurora é um romance poderoso, tocante e perturbador, que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.

“ I don’t know you But I want you All the more for that Words fall through me And always fool me And I can’t react.”Falling slowly - The Swell Season 
Começo esta resenha escutando The Clash - London Calling. É assim que todos os capítulos deste livro inicia. Sempre com um trecho de uma música, sempre referente a história. Uma bailarina brasileira que realiza o maior sonho de sua vida...estudar em uma grande companhia de balé e atuar em peças famosas. E um maestro que é um gênio da música atua em uma dessas peças. O destino dos dois se cruzam, até ambos trabalharem juntos. Mas, algo acontece aí. O quê? A bailarina e o maestro estão….apaixonados. Porém, eles não podem ficar juntos. Existe segredos que devem ser revelados. 

Confesso que nunca mais tinha lido uma história como esta. Engraçada, divertida, sem vícios de linguagem, diferente, com muita música envolvida, e citações de alguns livros ou filmes. É uma história de uma moça chamada Nicole, que mora no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro, e tem uma vida simples com sua mãe. Mas, desde cedo o balé é sua vida. É aceita para uma das companhias de balé mais tradicionais e famosas da Inglaterra. Tem amigos. É bem-humorada, inteligente e afetuosa. Ela é jovem, então gosta de se divertir de sua maneira, geralmente treinando para alguma peça do balé, lendo um livro de romance ou ouvindo música. Tudo muda quando conhece o maestro que vai regir a próxima peça que ela participará com um papel muito importante. 


A cidade do casal. 

Um pequeno spoiler. Eles já haviam se encontrado no avião. Ambos com destino para Londres. Não foi encontro bem amigável. É uma narração em primeira pessoa. É boa. No decorrer da história, o senhor Hunter demonstra ser um carrasco, mal-humorado, fica irritado e fala francês, quando está com raiva. Grita! Principalmente, com a pobrezinha da Nicole.

Todavia, vamos ver muito esse nome: Aurora. Porque, é o nome da personagem que a Nicole faz na peça. E é com este nome que o senhor Hunter sempre a chama. É irritante, às vezes. Por fim, fica nessa briguinha de cão e gato. Até uma certa cena que Aurora ver o seu “maestro”, chorando copiosamente. Tocando no piano uma música dos Beatles. Ali ela ver um homem triste, que tem um passado que quer manter escondido na última gaveta. 


Here with me - The Killers

Nessa cena, ele acaba saindo do local, e esquece sua pasta com papéis e partituras importantes. Aurora pega. E ela tem a ideia de entregá-la. Mas, não contava que o maestro morasse tão longe, e o inverno tão intenso em Londres. Ela encontra a casa, e o senhor Hunter a convida para ficar alguns dias, até amenizar a neve. Bem, assim eles começam a se conhecer e compreender o espaço de cada um. Acontece até uma aulinha de forró para o maestro. O senhor Hunter é um homem muito bonito, respeitado e inteligente. Na verdade, é considerado um gênio da música clássica. Mas, guarda um grande segredo. Quando ele conta, fiquei bem surpresa. Sabendo que ambos não podem estar em um relacionamento amoroso, não fica bem para nenhuma carreira dos dois, eles permanecem “amigos”. O acordo é, quando eles realmente buscarem algo sério, é depois da estreia da peça. Que no caso, é muito importante para ambos. Mas, nem tudo dá certo,não é mesmo? Os segredos, os ciúmes, e outras situações acabam levando para outro rumo, será que o casal suportará com tantos problemas? Tem muita história para ser contada, muitas tragédias...Porém, vou deixar vocês descobrirem. 


Aurora e o senhor Hunter.

Eu gostei de ter lido a história.Porque, os diálogos são bem construídos. Às vezes, eu achava a leitura boba. Sem sentido. Mas, é minha opinião. Pensei que seria mais uma leitura chata e sem um vínculo de conteúdo da história. Eu gostei de certos assuntos abordados, principalmente o segredo do senhor Hunter, é interesse falar sobre esse tema, mesmo em pleno século XXI, ainda tem preconceito. Gostei disso! E adorei que cada capítulo teve um trecho de uma música. Alguns cantores e bandas, já conhecia. E outros tive o prazer de conhecer. É uma boa ideia da autora. Por favor,leiam este livro. Atenção,todas as músicas que coloquei nesta resenha estão todas no livro, tem a lista de todas no Spotify que está escrito no final do livro. Muito bem feito pela a autora. Até a próxima! 

Curtindo as músicas do livro. 





Senhorita Aurora
Autor(a): Babi A. Sette
Editora: Verus
Ano: 2018
Livro físico:342 páginas
Compre na Amazon
Babi A. Sette
BABI A. SETTE começou a escrever romances há quatro anos e não parou mais. Seu livro de estreia, Entre o amor e o silêncio, publicado pela Novo Século, teve a primeira edição esgotada em poucos meses. Em seguida, lançou A promessa da rosa, primeiro romance de época, parte da série “Flores da temporada”. Formada em Comunicação Social, sente-se metade psicóloga, metade socióloga. Ama viajar, conhecer pessoas e descobrir lugares. Apaixonada por romances de época, jura que viveria feliz também no século XIX. Atualmente, mora em São Paulo com o marido, a filha, o cachorro, o gato e seus personagens.
Andrea Machado
PUBLICADO POR

"Sou altruísta, um pouco louca ( do bem), tenho poucos amigos, adoro irritar as pessoas, meu humor é considerado “negro”. "

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As