[Resenha] Disgrace - Brittainy C. Cherry

Me adore e eu vou adorar você!
Sinopse: A cada dia eu rezava para meu marido me amar de novo.
Depois de quinze anos juntos, ele me deixou e foi para os braços de outra.
Eu não sabia lidar. Não sabia meu valor. Não sabia como existir sem ele ao meu lado.
Tudo que eu queria era que ele voltasse para mim.
Aí Jackson Emery apareceu.
Ele deveria ser uma distração para minha mente. Uma coisa de verão. Um voto de confiança para meu coração machucado.
Éramos perfeitos um para outro, porque sabíamos que não duraria. Jackson não acreditava em compromisso e eu não mais acreditava no amor. Ele era muito fechado para mim e eu eu muito danificada para ele.
Tudo estava bem, até que meu coração pulou uma batida.
Eu não esperava que ele me fizesse rir, pensar, fazer a minha tristeza meio que desaparecer.
Quando nosso tempo chegou ao fim, meu coração não sabia ir embora.
A cada dia eu rezava para meu marido me amar de novo, ainda assim minhas orações começaram a mudar de foco para um homem que não era certo para mim.
Eu rezava por mais um sorriso, mais um beijo, mais uma risada, mais um toque...
Eu rezava para ele ser meu.
Ainda que soubesse que seu coração não estava destinado a ser meu.
Bem, deixo logo o aviso que na leitura de Disgrace, você poderá precisar de lencinhos. Eu já estava preparada para isso quando a revelação de capa rolou aqui no Pausa!
Acho que a última vez que marquei tantas passagens em um livro foi justamente um da Brittainy, O Ar que Ele respira (tem resenha aqui no site). Sério. Cada parágrafo uma tatuagem.
Fique. Vá. Não me deixe. Vá embora. Me ame. Me deixe. Inspire vida em mim. Me deixe morrer.
Será se posso chamar de luto o final de um relacionamento? Acho que sim. Grace sai de um casamento torturado por muitas questões que se desgastou. Não, o amor não supera tudo. Muito menos perdas.
Felicidade nunca realmente pareceu uma opção para alguém como eu.
Grace está perdida sem o Finley, seu marido, que a abandonou, e volta para sua cidade natal para passar as férias (ela é professora), mas a cidade é pequena (imaginem o cenário da cidade de Gilmore Girls. É por aí...). Finley está na mesma cidade, pois aceitou um emprego novo lá e aí já viu... Ela vai com a esperança de que nas próximas semanas eles se reunião e terão seu felizes para sempre... Ah, Grace... Ao chegar na cidade já pega o primeiro soco: Ela não pode contar com todo mundo lá e descobre uma ENORME traição e para piorar ainda tem um encontro nada fofo com Jackson, a desgraça da cidade. Ele não é só o bad boy da cidade. Ele é o monstro. E tem muito orgulho do posto.
Você é a definição de amor incondicional.
E tão perdida, Grace se vê na casa da irmã, com quem tem uma linda ligação, fugindo do povo fofoqueiro da cidade e tendo que aturar o julgamento conservador da mãe, que acha que ela deve batalhar pelo seu casamento (eles não se divorciaram).
Nem tudo está perdido quando ela acha um refúgio: uma livraria com um espaço para os clientes lerem em paz. E quem está lá, imerso em um YA? Jackson.
O cara não parecer ter ódio só dela e sim do mundo todo, especialmente na pequena cidade de Chester. Contra todas as razões, nós sabemos que os dois vão se envolver uma hora, mas não, não é de uma hora pra outra.
Ainda que o mundo fosse escuro, palavras em livros existiriam. Sendo assim, eu sabia que sempre haveria luz ao meu redor mesmo no mais escuro dos dias.
O envolvimento cresce na base de crises de ansiedade, desabafos, livros young adult e muito autoconhecimento e é lindo de se ler.
Algumas vezes, a coisa mais difícil do mundo é amar quem quebrou seu coração.
A história não é só da Grace. É de Jackson também. Temos pontos de vista alternados e os de Jackson são sempre porrada de pai: pra doer. Lemos o PDV desde o Jackson criança e seu convívio familiar até quando essa família se desfaz, sua mãe deixa ele e o pai este acaba virando um alcoólatra que não dava a mínima para o filho. Com já essa tristeza, o pequeno Jackson cresce com o descaso do pai e a hipocrisia de uma pequena comunidade cristã que o forma no "monstro" da cidade.
Os dois têm questões com seus pais: Grace quer agradar todos, inclusive a mãe, mesmo a maltratando e dispensando seus sentimentos, e Jackson cuida do pai. Eu não sei vocês, mas quando o personagem é embuste demais, eu torço é pra morrer mesmo. Felizmente a Brittainy não pensa que nem eu e dá redenção à alguns dos embustes na vida dos dois.
... só porque você dá para alguém seu tudo não significa que você é deles.
Disgrace é o tapa na cara que muitas pessoas não levaram, mas precisam:
- Pais são humanos e tão, tão falhos.
- Família é mais que sangue e esses relacionamentos são tão, tão preciosos. Para sempre e sempre.
- Não ouça os outros e suas negatividades. Você não precisa disso em sua vida.
Por trás dessas portas, a história começa.
Com reviravoltas, uma coleção de citações para te marcar e muitos momentos de coração na mão de emoção, Disgrace pode até desgraçar sua vida, mas vai te dar esperança que, no final, tudo vai dar certo.
Com amor, Emerson, Jamie, Karla, Michael, Jaxon, Philip e Steven.
E depois de tantas emoções nesse livro, fica com uma das canções preferidas do Jackson:

Observação: Todas as citações e sinopse são traduções livres da autora do post, enviados em inglês pelo Social Butterfly.

Disgrace
Autor(a): Brittainy C. Cherry
Editora: Independente
Ano: 2018
Livro físico: 402 páginas
Brittainy C. Cherry
Brittainy C. Cherry é uma autora de romances e viaja muito na sua mente. Isso inclui pensamentos aleatórios, dicas, truques, coisas que está aprendendo, esquecendo e escrevendo.
Renata Pamplona
PUBLICADO POR

"Lendo e resenhando muita coisa da cultura pop. Inevitavelmente Geek e apaixonada por mais personagens fictícios que pode contar."

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As