[Resenha]: Quinze dias - Vitor Martins


O mundo inteiro é nosso!

Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática. Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho. Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.
Talvez sensibilidade seja a palavra certa para descrever esse livro. Poucos autores tem a sutileza e sensibilidade de tratar esse assunto como o Vitor teve, lógico que muito tem haver com a vivencia da pessoa. Podemos ver em muitos pontos como ele teve e muita na hora de escrever esse livro, por isso eu posso dizer que é um dos meus preferidos no gênero.

Felipe vive incertezas, descobertas e autoconhecimento nessa história. Aceitação é o ponto certo, se ele não se aceitar, nunca vai tocar o f***** para o que as pessoas pensam sobre o seu tipo físico e sua opção sexual.
"As gargalhadas são a pior parte. O riso tem um som desesperador quando o motivo da piada é você."

Se apaixonar pelo Caio, talvez não tenha sido uma opção para o Felipe, mas trouxe novas experiencias, novas amizades e fez principalmente com que ele se ama-se mais.

Eu não esperava uma escrita tão leve, e isso foi o ponto alto da história. Quando você se deparava com cenas pesadas, onde inevitavelmente o choro viria, você se depara com a escrita leve e sutil do Vitor que te acalma na mesma hora.

Outro ponto forte na narrativa são os relacionamentos em volta dos personagens principais, principalmente entre mãe e filho. Você consegue ver o contraste entre a mãe do Felipe e a mãe do Caio. Que por sinal, que maravilhosa a mãe do Felipe, quem me dera a maioria dos relacionamentos entre mãe e filho fosse assim. Evitaria tantos danos.
— A mãe dele é doida — eu digo baixinho. — Todas as mães são, Felipe. Está na nossa genética. É difícil não ficar doida depois que um ser humano sai de dentro de você.”

Cara! Eu ri muito em diversas situações, o Felipe é muito gente como a gente, quando estamos com crush em algumas pessoas, é totalmente geek (como não amar mais? *-*), tem tiradas maravilhosas! Depois dos 27 Crushes de Molly, foi o personagem que eu mais me apeguei e me apaixonei. Sem contar que foi um ótimo cura ressaca literária.

A edição está linda, com a ilustração feita pelo próprio autor, e as cores nem vou falar nada pq eu amo,amo, amo essa tonalidade.

O Victor disponibilizou também um playlist no Spotfy muito amorzinho, confira na integra aqui em baixo.
“Ninguém vai nos proteger a não ser nós mesmos – ela diz como se estivesse lendo meus pensamentos. – Mas olha, Felipe, te juro que um dia as coisas melhoram. Um dia você aprende a gostar mais de quem você é, e isso vai refletir em como as outras pessoas vão te enxergar. Gente babaca vai existir para sempre, mas a gente aprende a resistir. E isso é o mais importante. Não abaixar a cabeça e lutar pelo que você acredita. Lutar pelo direito de poder casar com quem você ama, pelo direito de ter seu corpo respeitado independente de como ele é ou do que você está vestindo. Lutar pelo direito de andar na rua sem ser atacada pela cor da sua pele.”


Quinze dias
Autor: Vitor Martins
Editora: Globo Alt
Ano: 2017
Livro físico/208 páginas
Compre na Amazon
Vitor Martins
Vitor Martins é ilustrador, leitor compulsivo, apaixonado por filmes, séries e pizza. Ele fala sobre todos esses assuntos (exceto pizza) em seu canal no Youtube. Mora em São Paulo, é dono de um gato chamado Clarêncio e, infelizmente, não possui nenhum pijama legal no armário. Quinze dias é seu primeiro livro.
Carol Lima
PUBLICADO POR

Adoro um bom drama, e costumo dizer que se eu não chorar em alguma parte do livro não valeu a pena. Costumo ler de tudo um pouco, porém tenho um fraco por romance.

Copyright © Pausa Para um Capítulo. Designed by Everton As