07 abril 2018

[Resenha]: Origem - Dan Brown



Olá, leitores do Pausa para um capítulo!

Sou Fernanda Karen, do blog Garota Pai D’Égua, e cá estou para um intercâmbio de ideias. Hoje venho indicar um livro muito interessante e repleto de teorias da conspiração. Se vocês, como eu, são curiosos com histórias conspiratórias: fiquem atentos. 

“A Origem” é o mais novo lançamento do famoso escritor Dan Brown e foi minha primeira experiência de leitura com o autor. No entanto, Dan Brown já se transformou naquele tipo clássico de autores famosos que todo mundo já ouviu falar mesmo que nunca tenha lido um livro seu. Acredito que sua obra mais conhecida seja “O código Da Vinci”, publicado em 2003. Esse livro causou um reboliço entre alguns religiosos da época e em “A origem” o autor voltará a abordar a religião, só que agora em conflito com a ciência. 
Sinopse: O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.
O que precisamos saber de antemão é que “A Origem” também é protagonizado por Robert Langdon, o famoso professor de iconografia religiosa e simbologia da Universidade de Harvard, que deu vida e ação a vários outros livros do autor. Mesmo já conhecendo o personagem de outras histórias, pode-se ler qualquer um deles sem obrigatoriedade de ordem cronologia pois são enredos isolados e histórias fechadas; tanto que comecei por esse. 

A nova proposta se passa toda na Espanha, especificamente nas cidades de Madrid, Servilha e Barcelona; Aponto os lugares pois o ambiente também é um personagem importante nas histórias de Dan Brown. O autor nos enche de informações e curiosidades sobre esses lugares, portanto é uma experiência muito sensorial; é como se conhecêssemos ou estivéssemos lá. Inclusive, o inicio da história é no Museu Guggenheim de Bilbao, onde haverá uma grande apresentação do famoso tecnólogo Edmond Kirsch. Inventor de diversas tecnologias e, obviamente milionário, Kirsch é ex-aluno de Langdon e também um amigo. 

O evento é fechado para convidados VIPs e, mesmo acontecendo em um museu, a tecnologia está por toda a parte e a apresentação que será transmitida ao vivo para milhões de pessoas ao redor do mundo poderá abalar toda a humidade. Edmond Kirsch irá provocar um debate que nos desperta curiosidade ate hoje: De onde viemos? Para onde vamos? 

A comunidade religiosa tem uma opinião muito bem estabelecida a respeito dessas questões, no entanto, a ciência busca respostas que a satisfaça há muitos anos. Esse é um debate real. Contudo, na história de Dan Brown, essas respostas são encontradas pelo tecnólogo e a sua revelação pode causar um caos sem precedentes. Portanto, ele e impedido de falar (se é que vocês me entendem). 

A verdadeira ação começa aí: quem é o assassino e quais são as verdadeiras respostas para as perguntas mais antigas do universo? 

“A Origem” é um livro intenso e muito dinâmico. Todo o seu enredo passa em apenas um dia. Eventualmente nos é apresentado o passado de alguns personagens relevantes, mas as passagens costumam ser curtas e sucintas. O geralzão da história que gosto de caracterizar como “tiro, porrada e bomba” acontece em menos de 24 horas de muito mistério e correria. Minha única crítica é que as respostas que queremos mesmo saber demoram uma eternidade para serem reveladas. Podemos dizer, no entanto, que o autor sabe bem como segurar um leitor curioso. 
A teoria da conspiração entra quando nos desperta as suspeitas em reis, príncipes e, sobretudo, a igreja, pois a religião sofreria um abalo forte com essas novas descobertas. 

A ciência é explorada em seu limite máximo na história, com carros que se dirigem sozinhos a computadores superinteligentes criados para se comparar ao cérebro humano. O livro é uma mistura de ficção cientifica com thriller policial e acredito que agradará tanto os fãs já declarados quanto os novatos, como foi meu caso.

Destaco os parágrafos provocativos, inteligentes e reflexivos que o livro nos traz e reafirmo as maravilhas que são as mil e uma informações interessantes sobre lugares, personalidades históricas, obras de artes, etc. Esse foi um dos meus maiores atrativos da história enquanto eu passava raiva com a demora das respostas. 

“A Origem” foi uma feliz experiência com esse autor aclamado e, acreditem, não será a última.


Título: Origem
Autor: Dan Brow
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Compre na Amazon
Classificação: 5/5