12 janeiro 2018

Pausa Viu: Jumanji - Bem-vindo à selva


22 anos depois do filme com Robin Williams, voltamos ao mundo de Jumanji, mas agora o jogo é outro!
Confesso que quando foi anunciado que ia ter mais um filme Jumanji eu não botei fé. E nem quando o elenco começou a ser anunciado, diretor, fotos de produção, nada me empolgava tanto... até o trailer mostrar que vinha farofa por aí e eu AMO aqueles filmes farofas, de você encher a mão de pipoca e rir e não se preocupar se vai lembrar do filme uma semana depois!
Bem, nessa sequência vamos acompanhar como o jogo se adapta ao jogador só para ser jogado. Tudo começa quando um pai acha o jogo em uma praia e leva para seu filho. No começo, Jumanji tem o seu jeito tradicional de jogo de tabuleiro, mas "percebendo" o desinteresse do possível jogador, se adapta para um jogo de console de videogame e "suga" o rapaz para seu mundo. 

Logo depois, quatro adolescentes que são bem diferentes e estão de castigo após as aulas. Na detenção, eles encontram o mesmo console (tipo um super nintendo!) utilizado pelo outro rapaz e escolhem os quatro personagens restantes. Adivinhem? São sugados para Jumanji (eu uso a palavra sugado porque... bem, você tem que ver o filme).

Lá, assumem os seus avatares, suas qualidades e vulnerabilidades:
Bethany / Professor Shelly (Jack Black) aprendendo sobre seu personagem.
Na terra de Jumanji, eles têm que se deparar com um número limitado de vidas, lidarem com o conhecimento inato de seus avatares, os perigos de um jogo na selva, as impossibilidades de cada nível que vão ultrapassando para completarem o jogo. Tudo isso com direito há muita piada, gritinhos histéricos (cada vez que o ator Kevin Hart abre a boca é um gritinho!) e torcida que esse povo consiga sair de lá.

Conexões com o passado (ALERTA DE POSSÍVEL SPOILER):
Se você ainda não leu sobre matérias sobre o filme e não sabe das conexões com o filme de 1995, pode pular pro fim do spoiler!
CONEXÃO 1: Alan Parrish, interpretado por Robin Williams no primeiro filme, ganha menção especial nessa sequência, tendo o lugar onde ele morou grande parte do tempo que ficou em Jumanji. Não foi o suficiente para fazer chorar, mas a falta do Robin Williams é ainda sentida nas comédias.

CONEXÃO 2: O personagem Van Pelt.
Interpretado por Jonathan Pyke no filme anterior, quem assistiu pode lembrar que o vilão do primeiro filme era a cara do pai de Alan Parrish (Robin Williams), o que era um tormento para o personagem! Já pensou ser perseguido por 20 anos por um vilão com a cara do seu pai?!
Aqui, Van Pelt é interpretado pelo gostolindo Bobby Cavanale. Ficou cortado, pouco aproveitado, mas ainda assim pronto para deixar com gostinho de quero ver mais dele.

FIM DO SPOILER FIM DO SPOILER FIM DO SPOILER

Veio direto pra cá? Pois é. Nesse período de férias, compra uma pipoca e aproveita Jumanji! Vai ser divertido. 😉