22 novembro 2017

[Resenha]: Pule, Kim Joo So - Gaby Brandalise


Frenético e apaixonante!


O que você faria se precisasse escapar da sua própria vida? Um história inspirada em dramas coreanos Marina vive em Curitiba, atormentada pelas agressões do ex-namorado. So vive em Seul, preso a uma culpa da qual não consegue se livrar. Em mundos tão distantes, mas carregando dores parecidas, a história dos dois vai se cruzar e fazer com que eles finalmente tomem o controle da própria vida, encontrando o ponto de virada que sempre buscaram. Pule, Kim Joo So é uma história ágil e original, que vai surpreender e divertir da primeira à última linha.
Não sabia o que esperar quando chegou a prova de "Pule, Kim Joo So" em casa, o máximo que tinha chegada perto de um dorama, foi pelo surto dos meus amigos no twitter, e olhe lá!

Mas vamos começar assumindo que fui trouxa desde o momento que li o título do livro,  não prestei atenção na virgula depois do "Pule", eu lia tudo de uma vez "Pule Kim Joo So" como se fosse um nome próprio ( trouxa!), mas durante a leitura consegui pegar o gancho do nome, e me apaixonar pela história.

Se você me perguntasse, qual palavra definiria bem esse livro, seria frenético! Você não tem um minuto de sossego durante a leitura, isso é maravilhoso! Posso afirmar que a Gaby não brinca em serviço!


Marina é uma jovem jornalista que sobre constantemente com abusos físicos e mentais do ex namorado, ela meio que aprendeu a se defender e acaba seguindo um dia a pós o outro, esperando o dia que ele aparece para atormenta-la. 

Agora o que eu posso dizer é que Marina é muito gente como a gente! Ela não pode ver um macho bonito que se distrai ( quem nunca). Em meio a um dia de trabalho, ela vai dar de cara com um oriental, todo encolhido, machucado e assustado se escondendo dentro do banheiro feminino. No primeiro momento só consegue perceber o quanto ele é gato! Mas logo seu instinto prevalece e começa a ajudar ele a sair sem a segurança do local perceba.
Marina precisava se concentrar no que estava acontecendo. Tentava não prestar atenção nos olhos escuros entre os cabelos molhados, no tórax exposto, bem ao alcance dos dedos. Tentava não imaginar o gosto que a boca de So devia ter naquele momento, de água gelada e hortelã. Mas era como tentar correr no sentido contrário de uma escada rolante.
Ela não sabe o nome dele, de onde ele vem vem, nem como foi parar ali. Só sabe que precisa ajudar ele de qualquer custo, e é isso que ela faz, levando ele para a sua casa e dando abrigo até que tudo se acalme. Kim Joo So não lembra de como chegou no aeroporto de Curitiba, só se lembra de está pulando de uma ponto e logo depois acorda em um lugar totalmente estranho.

A dinâmica de Marina e Kim Joo durante os dias que ele passa na casa dela, é muito linda! Eles se encaixam e a rotina que eles mantem durante os dias super funciona. Até que o desejo se torne mais forte.


Só posso contar sobre a história até aqui, se não é spoiler e vocês não vão ser trouxas como eu fui nesse livro! Corre vai logo comprar o teu!.

O Livro é todo escrito em terceira pessoa, nos dando a sensação de está lendo um roteiro de dramas coreanos. Essa foi um sacada perfeita da autora. 


Enquanto você espera uma leitura carregada com drama, vai se deparar com uma escrita interessante muito inteligente que trata dos aspectos emocionais de uma forma sensível. Trazendo reflecções importantes como a busca pela própria voz e sobre como a escrita pode ser um fuga para quem não tem com quem desabafar 



Título: Pule, Kim Joo So
Autora: Gaby Brandalise
Capa comum: 208 páginas
Editora: Verus; 
Edição: 1ª (20 de novembro de 2017)
Idioma: Português
Compre Amazon
Classificação:



Gaby Brandalise: Gaby Brandalise é jornalista, assessora de imprensa, ghostwriter, escritora e pós-graduada em Produção e Revisão de Texto. Também fez cursos de Romance, de Escrita Criativa, de Arte Contemporânea, de Roteiro, de Aprimoramento Textual e de Criação de Narradores.
Começou escrevendo fan fictions de cantores, bandas e seriados. Depois, partiu para romances, crônicas, artigos, protestos, poemas e até músicas. E assim foi forjada em meio às palavras.
Tem um canal no Youtube, é casada e tem um gatinho lindo chamado Gandalf (que tem esse nome porque é cinza e meio velho). Considera-se viciada em pasta de amendoim e dramas coreanos. No mais, segue iniciando os regimes às segundas. E costuma ouvir “cravo e canela” sempre que se apresenta.