16 novembro 2017

Quinta do terror: O Culto - D.A. Pontes


“Não saia, menino. A  Cabra Preta anda lá fora,” os mais velhos alertavam, contando a história de sempre, que mantinha a vizinhança controlada. “Minha mãe já viu ele. Deus me livre de ver algo tão maligno! Ela falava que ele era alto, fortão com os olhos mortos. Por sorte, ela escapou dele. Por sorte.”


Sinopse: Meu nome não será dito. Você não verá meu rosto. Só peço que escute e não respire. Não tire seus olhos de mim e não disperse seus pensamentos, pois minha atenção é sua, somente sua, para que conheça aquilo que me persegue; de onde ela veio e quem a criou. Por quê? Porque ela pode estar na sua casa e, se estiver, tenha certeza de que precisará de ajuda.Meus sonhos me trouxeram até aqui para enxergar o que a magia, a igreja e seitas ocultistas podem fazer em tempos de caos e escuridão. No Acre, em 1921, o mal que eu conheci teve início a partir do nascimento de cinco crianças com cabeças de cabras pretas que foram perseguidas pelo Vaticano. O que aconteceu após isso somente os fortes de coração podem ouvir. Você é um deles? Uma delas?O grito de louvor será dado. Conheça a história da besta consagrada. A Cabra Preta lhe espera soltar gritos de pavor. Já eu... Bom... Eu espero que você tenha coragem de conhecê-la.
tumblr_obzl3pODLd1txfen3o1_500.gif
Leiam esse livro se vocês forem corajosos.

Bem, o que falar desse livro…?! É realmente é um terror. Mas, ao mesmo tempo senti nojo em certas cenas. Então, vamos começar esta resenha com uma pergunta: O que passa na cabeça de um ser humano para escrever isso?

No começo do livro achei bem interessante,mas no decorrer da história, eu parei de ler o livro. Inicia a história na cidade do Acre, onde uma mulher está dando à luz, infelizmente não é um bêbe que nasce, é um bêbe cabra. Já é estranho isso. O barulho que a criatura faz é tão horrível que as pessoas que estavam na casa, morrem e outros ficam feridos.
A única pessoa que controla isso, é o padre da cidade. Houve um ritual maligno, e aquela população sofre com as consequências. A Cabra Preta sempre aparece para aqueles que fazem o culto e para aqueles que estão entrando no processo. Depois, a história é contada em outra época, a nossa. Na mesma linha de raciocínio. A linguagem é boa, e bem detalhista.


Como eu disse, parei muitas vezes de ler para resgatar coragem para a leitura, foi muito difícil. Tem cenas tão horríveis que aquilo fica na sua cabeça o dia todo. É uma história que envolve o lado religioso, os cultos malignos, e uma sociedade dividida entre o bem e o mal. Se vocês tiverem coragem de ler esse livro, eu os admiro. Confesso que faria essa resenha sem ter lido os dois últimos capítulos, porém eu li. Nos últimos capítulos, tudo é explicado sobre a Cabra Preta e esse ritual. E  eu penso, será que alguém continuará com esse ritual até os fins dos tempos?! Não sei, certamente. Mas, uma coisa é certa, quem pratica nunca quer parar, acha-se outro deus para adorar, um deus que dê tudo, sem esperar, somente para sacrificar. Não tenho mais nada a declarar. Mas, eu não gostei de ter lido o livro. Então, leiam se quiser. Eu troquei as letras da música infantil: Boi da cara preta. Adaptando para a história. É bem melhor que oração que está escrita na história, que foi uma ofensa para mim. Até a próxima!


Cabra, Cabra,Cabra,
Cabra Preta
Pega este menino que tem medo de careta
Cabra, Cabra,Cabra,
Cabra Preta
Não, não, não
Não o menino
Ele está chorando, porque tem medo do sacrifício!
                                                       - Você tem medo da Cabra Preta?
7f69f2d9a4bb9105d38b19607a8a3bcc.gif




Título: O Culto
Autor: D.A. Pontes
  • Formato: eBook Kindle
  • Tamanho do arquivo: 3087.0 KB
  • Número de páginas: 139 páginas
  • Editora: Produções BlackGoat (21 de outubro de 2017)
  • Compre Amazon.
  • Classificação: 3,5/5