22 setembro 2017

[Resenha]: Quem era ela - JP Delaney


“ … Nenhuma luz com exceção das que já estão aqui, diz o corretor. Nada de varais. Nada de lixeiras. É proibido fumar. Nada de descansos de copo ou jogos americanos. Nada de almofadas, nada de bugigangas, nada de outros imóveis…” “ Que loucura, diz Si. Como ele tem direito?“Eu disse que era delicado, comenta o corretor, dando de ombros.”



Título: Quem era ela 
Autor: JP Delaney 
Editora: Intrínseca
Páginas: 336
Ano: 2017 
Onde comprar: Amazon 
Sinopse: Tudo que é seu hoje, um dia já foi dela. Ela era como você. E, ao tentar fugir, você fará as mesmas escolhas e seguirá pelo mesmo caminho.É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

“Delaney escreve com precisão e elegância enquanto revela os segredos dos personagens, até chegar à verdade crua de cada um.” Publishers Weekly.
 
 1.jpg
                                                      Antes: Emma
Primeiramente, não é um livro de terror. Vamos dá um tempo de demônios, entidades, palhaços, espíritos....Que tal falarmos de terror psicológico, hein?! Eu convido vocês a lerem uma resenha sobre este assunto. 

A história é mais suspense que terror, mas é a questão do psicológico dos personagens que aterrorizam vocês. Imagine que você precisa se mudar da sua antiga casa, porque foi assaltado (a), e você tem a grande oportunidade de viver uma casa altamente tecnológica, bem projetada e arquitetada, uma casa minimalista. Até aqui tudo bem, porém tem algumas questões que você não pode fazer, por exemplo à maioria das vezes você tem que responder alguns questionários, muito estranhos. Se não responder, você não pode usar, por exemplo o chuveiro. Não tem mobílias, não pode ter animais, e dentre outras coisas. 

A história começa com capítulo: Antes: Emma, era a moradora do Folgate Street nº 1 é assim que é chamada a casa. Emma acaba aceitando morar junto com seu namorado, pois eles foram assaltados na antiga casa, e a Emma foi violentada sexualmente. A casa é muito segura. Porém, o arquiteto que fez todo o processo da residência é muito estranho.

Quem-era-Ela-Resenha-Vai-Lendo-Foto1.jpg
                                                     Parte do Questionário
A cada capítulo vai intercalando Antes: Emma e Agora: Jane, esta é a nova moradora da casa. Jane busca saber quem foi a antiga moradora. Porque,isso desperta atenção dela em uma cena que Simon o antigo namorado da Emma deixa um buquê de flores na porta da casa. Então, Jane descobre que Emma morreu, dentro da casa...huuuuu!!!! Tudo bem,até que ela fica muito pensativa na história da morte da Emma. Ambas se relacionam com arquiteto, o Edward. Eu acho esse arquiteto o jeito parecido com do Sr.Grey, mas ele tem um lado obscuro,ele gosta de algumas aventuras na hora da relação sexual. Enfim, vocês vão amar, porque é um questão de ser bem esperto para identificar quem está mentindo sobre a morte da Emma. Vocês vão acusar até um cachorro que passar na rua. É genial a história, a linguagem escrita é bem técnica em relação à arquitetura, ao marketing, medicina, e bem compreensível para os leitores, é rica em palavras rebuscadas. 

Eu queria muito continuar com esta resenha, porém eu vou dar muitos spoilers, é quase impossível não falar sem contar toda a história. Eu gostei muito do livro,é sensacional como a concepção do psicológico humano para mentir, a psicopatia narcisista...e dentros pontos desta área. Explicando a imagem à cima, a escada é onde a Emma morreu. Eu sei quem foi e como foi. Cuidado com os relacionamentos que vocês tem com outras pessoas. Tem pessoas que mentem tanto que nem sentem. Aprendi muito com este livro, gosto muito da Jane. Leiam prestando bem atenção, qualquer palavra é um aviso para achar o culpado da morte de Emma.

A relação dela com Simon é “ tranquila”, mas com o Edward é esquisita, tanto que ela tem apelido para ele que para mim, é ridículo. A relação que ele coloca para ambos é muito estranha, é como se fosse não ter compromisso com Emma, um dia se outro não quiser mais essa “relação” cada um segue seu caminho, mas não é bem assim que acontece. O final é dita como de um filme. Gostei muito. Não romantizei muito essa história...hihihihi!!!! A história é bem construída. A narração é em primeira pessoa, mas é diferente para a Emma e para Jane, eu gostei disso. E pelas minhas informações vai virar um filme. Até a próxima! 

                                                    Eu depois do livro!

tenor.gif