25 agosto 2017

Sexta Geek: Quadrinhos e o Folclore Brasileiro

Saci, Curupira, a lenda do Boto, Iara... Alguns desses nomes são familiares? 22 de Agosto foi o dia do Folclore e como festejar essa data de uma maneira geek? Listando alguns quadrinhos cheios de referências especiais para vocês.
Capa do livro "As 100 melhores lendas do folclore brasileiro", da L&PM Editores.

Bem, na área mainstream não há muuuitas opções de quadrinhos que eu possa listar para vocês, mas achei umas dicas bem legais de lendas que fizeram parte da vida de muitos e onde os artistas souberam retratar os regionalismos com personalidade uma boa dose de homenagem.
Só uma curiosidade sobre o Dia do Folclore? Virou data oficial no Brasil em 17 de agosto de 1965 pelo Congresso Nacional e a data (22) remete ao dia que o britânico William John Thoms utilizou pela primeira vez, em público, o termo folclore (folk-lore), em 1846. Ok. Agora posso ir às dicas!

Vamos começar falando do caipirinha mais amado da Turma da Mônica, também presente na vida de tantas crianças no Brasilzão! 
Em Arvorada, vamos ver a relação de Chico com a avó pelas mãos do artista Orlandeli. A HQ não é necessariamente sobre folclore, mas quem lê as aventuras do Chico sabe que lendas estão muito presentes na vida dele. 
Aqui, temos a presença de vários nomes conhecidos em um dos momentos mais emocionantes da estória do Chico. 
Leia a resenha completa de Arvorada AQUI no Pausa.
Compre na Amazon.








A AP quadrinhos ajudou a produzir Amazônia em Quadrinhos, uma coletânea de 2012 que reuniu jovens do Amapá contando três histórias sobre lendas amazônicas. Atualmente você pode ler online a HQ e/ou fazer o download, mas não deixe de prestigiar os jovens na fanpage.













A HQ Zeladores é uma proposta nova com lendas e personalidades do folclore brasileiro. Traz mitos para o nosso tempo e os coloca em São Paolo - Sim, com O mesmo, baseada na capital paulista. Zé Pilintra é um dos personagens mais carismáticos da nossa cultura:  malando, afrodescendente e amante da boêmia, ele acompanha Opala 78, um detetive paranormal que protege SP de ameaças sobrenaturais. Neste número, teremos a mistura de funk, Caroxinha, Barbarruiva e a Mulher de branco no primeiro terço da história.
A publicação ficou por conta da Devir e tem como criadores o Nathan Cornes e Roberto d´Avila.




O quadrinho Rio Negro mostra o pesquisador Elton e a fotógrafa Margot embarcando em direção ao Rio Negro para desvendar o mistério do habitar de um peixe.
O autor Eron Costa decidiu abordar os mitos do Norte e não de sua terra Natal (o Cerrado) pela Floresta Amazônica possuir muitos mistérios em torno do Saci, Curupira, Mapinguari e outras lendas assustadoras. O autor afirma que até hoje os moradores dessa região são testemunhas de aparições arrepiantes e sobrenaturais.
Inspirado em H.P. Lovecraft, Rio Negro está disponível na plataforma Social Comics e tem fanpage própria.



Dica extra de Folclore na literatura? Bem, um guia-achado que me deparei quando pesquisava para este post: o livro As 100 melhores lendas do folclore brasileiro. O livro é dividido por partes e nas duas primeiras há relatos de tempos imemoriais, como "O surgimento da noite" e "o batismo das estrelas", sobre a criação do mundo; há também contos bastante conhecidos como a fábula do coelho e da tartaruga e "o negrinho do pastoreio". Já a última parte é dedicada aos perfis de seres muitas vezes assustadores como A mula sem cabeça e o Chupa-cabra, clássicos como o Saci Pererê e Lobisomem.
No site da L&PM você pode dar uma olhada nas primeiras páginas do livro.
Compre na Amazon.






Bem, essas foram as dicas dessa sexta geek. Tem alguma dica para gente desse tema? Comenta aí.