29 agosto 2017

[Resenha]: Rainbow - M.S. Fayes


Era certo como a terra era redonda, que aquela garota guardava dentro de si, coisas mais especiais possíveis, mas permitia poucas pessoas a terem um vislumbre. Honestamente? Eu estava ardendo de ansiedade em ser um dos poucos escolhidos.”



Titulo: Rainbow
Autora: M.S.Fayes
Editora: Pandorga
Ano de Lançamento: 2017
Páginas: 288
Compre Amazon.
Sinopse:Rainbow Walker sempre se sentiu diferente das garotas da sua idade. Com um nome peculiar e uma família estranha, ela nunca conseguiu estabelecer vínculos ou manter muitas amizades. Agora, em uma nova cidade, ela terá de se adaptar a uma nova escola e rotina, ao mesmo tempo que precisa deixar sua introspecção de lado.Mas Rainbow não está sozinha nessa jornada, já que uma pessoa inesperada entra em seu caminho, fazendo com que ela precise rever todos os velhos preconceitos em relação aos outros, obrigando-se a deixar as pessoas entrarem na sua vida.Reviravoltas, conflitos familiares e toda espécie de desventuras típicas de uma adolescente no Ensino Médio não podem competir com o que ela menos esperava encontrar: o amor e a autodescoberta. 







“Eu estava completamente envolvida por aquele garoto. Ele conseguia extrair o melhor de mim. E perceber que as doces emoções que ele me provocava estavam me levando a me tornar alguém melhor era maravilhoso.”
Rainbow Walker tem 17 anos e é filha de pais Hippies e liberais, que amam a natureza e seus elementos, e juntamente a seus irmãos Sunshine e Thunder Storm, receberam seus nomes peculiares e de significados específicos, por conta do estilo de vida de seus pais, que tem como lema a liberdade, busca por possibilidades e lugares para conhecer e explorar,nunca cria raiz em um lugar, passou sua vida inteira mudando de cidade, escola, e por isso, ela se fechou em sua bolha pessoal, focando somente nos estudos e tinha grande dificuldade em fazer amigos, já que sabia que logo se mudaria novamente. Porém tudo começa a mudar em sua vida quando ela chega em Westwood.

Thomas Reynard também tem 17 anos, é o cara mais popular da escola, e quarterback do time de futebol, além de ser lindo. Não que ela saiba disso, afinal ele é meio nerd e pelas palavras de Rain, meio punk. Logo de cara Thomas se sente atraído por Rainbow, e está disposto a fazer de tudo para se aproximar dela, e mudar a forma como ela se enxerga. Aos poucos, Thomas vai conseguindo se aproximar de Rainbow, aproveitando que ambos fazem algumas aulas juntos, ele vai arrumando pretextos para ficar mais próximo, sendo seu parceiro de aula, trabalhos e buscando todos os pretextos possíveis.

“A garota novata, Rainbow Walker, estava mexendo com a minha cabeça. Não sei dizer a razão para estar tão fascinado, ou quando precisamente aconteceu, mas lá estava eu. Completamente encantado em tentar entender aquela cabeça tão diferente das garotas da escola.
Ela era linda, e o mais engraçado de tudo era que parecia não se dar conta disso.
(...) Rainbow era uma garota séria e completamente alheia ao fato de que todos ao seu redor queriam uma parcela de sua amizade. Eu, ao menos.”
Com todo esforço de Thomas e de Rebecca (que logo no primeiro dia se intitula melhor amiga de Rainbow ), Rain começa a se tornar mais receptiva e percebe que já se cansou de ser sempre tão séria e introspectiva e inicia uma mudança.Porém não é uma mudança fácil, afinal Rainbow não acredita muito em si mesma, e não acha que seja possível um cara como Thomas gostar dela.

“Uma coisa eu não poderia esquecer. Thomas Reynard conseguia fazer com que eu me sentisse confortável comigo mesma e ainda a melhor das garotas. Eu só precisava aprender a lidar com aquilo e passar a acreditar também."





O livro aborda assuntos como bullying, problemas familiares, ciúmes, desavenças. Assuntos esses que fazem parte do nosso cotidiano e que nos fazem refletir como seres humanos. E, embora eu não costume a ler muito livros com uma pegada mais “teen”, Rainbow conseguiu me cativar e me prender do começo ao fim, ganhando um espaço único e especial no meu coração. Sabe quando a gente julga o livro pela capa? Foi exatamente o que aconteceu quando eu bati meus olhinhos na capa deste livro, só que foi um julgamento positivo, já quis logo ler sem nem mesmo saber do que se tratava. E posso dizer que minhas intuições estavam certíssimas, e afirmo com convicção que foi um dos melhores-se não o melhor- livros nacionais que li esse ano.

Eu particularmente não conhecia o trabalho da Martinha – infelizmente a literatura nacional ainda é pouco divulgada – porém já estou correndo louca pra conhecer mais dessa escritora maravilhosa, que consegue nos cativar através de seu jeitinho com as palavras. Usando um vocabulário da atualidade, Rainbow consegue atrair tanto adolescentes, quanto pessoas mais velhas. E, embora seja um livro do universo Teen, o livro possui um enredo bem “cabeça”, com temas sólidos e personagens maduros. 

O enredo do livro é regado de amor, seja de Rain com seus irmãos, com Becca, mas principalmente, Thomas. Podemos desfrutar de um lindo amor adolescente, onde a amizade e o companheirismo falam mais alto que qualquer medo, insegurança ou diferenças.
“Passei a olhar o mundo com outros olhos. Passei a me enxergar com outros olhos. Porque agora eu conseguia me enxergar como Thomas me via. Agora conseguia valorizar a pessoa que eu era. Descobri, inclusive, que, antes de dedicar meu amor a ele, precisei passar a amar uma pessoa muito mais importante. Eu mesma, simples assim.”
Ao fim dessa resenha posso afirmar que Rainbow se tornou meu livro nacional favorito, me apaixonei pelos personagens, pela maturidade do Thomas - pelo modo que ele trata Rain, com amor e dizendo o quanto ela é especial e linda -, pelo brilho de Sunshine -que faz jus ao nome -, pelo jeito “machão” de Storm - mas ao mesmo tempo protetor com suas irmãs, e principalmente, pela forma linda que Rainbow deixa de se esconder e vira um belo arco-íris.
“Thomas me mostrou que sentimentos são lindos para serem sentidos em sua plenitude e que podemos apreciar todas as gamas de sensações que o mundo pode oferecer, desde as mais simples às mais intensas."Thomas me mostrou o principal durante todo aquele processo. Ele me mostrou a mim mesma. A verdadeira Rainbow. E o que vi foi simplesmente lindo. Foi tão brilhante quanto um belíssimo arco-íris logo após um dia de chuva.”





Sobre a Autora:

M. S. Fayes é apenas uma das tantas faces de Martinha Fagundes. Entre os afazeres da vida, marido e filhos, além de trabalhos em diversas vertentes criativas, ela encontrou em seus livros a maneira mais divertida de conseguir que seus personagens obedecessem aos seus comandos sentimentais e tivessem seus finais traçados romanticamente. Há coisa melhor do que um belo final feliz?