04 agosto 2017

O Pausa Viu: Planeta dos Macacos: A Guerra


Bem, o reboot dos filmes lá dos anos 70 deram uma nova vida à franquia após o fracasso da tentativa dirigida pelo Tim Burton em 2001. A trilogia nova (também) da Fox, recomeçada em 2011 tem muita captura de movimentos para com o elenco e isso fez a diferença. O último (até então) dessa nova era nos leva à guerra pelo planeta dos macacos.

Você lembra ou viu do último trailer anunciado?

Olha, eu tinha uma expectativa ENORME quanto a esse filme por razões de: Andy Serkis, no papel principal e mentor de uma fase espetacular de captação de movimentos e atuação desde 2001 (na verdade, 1999, com as gravações de Senhor dos Anéis).
Nesse filme, César (Caesar no original) e seu grupo são forçados a entrar em uma guerra contra um exército de soldados liderados por um impiedoso coronel. Depois que vários macacos perdem suas vidas no conflito, César luta contra seus instintos e parte em busca de vingança. Dessa jornada, o futuro do planeta poderá estar em jogo.
Se prepare para duas horas de coração apertado, lições (tapas / socos) sobre empatia (a palavra "humanidade" não cabe mais) e respirar fundo achando que seus personagens podem conhecer o além!
Eu posso dizer para vocês que tendo assistido os filmes originais, a tentativa do Burton mencionada acima e essa trilogia, me apeguei muito mais a essa por ter visto de forma sequencial como a Terra se tornou o planeta dos macacos. Desde onde o primeiro deles veio e como começou o contágio dos primatas e humanos, à Febre Símia (mencionada um pouco mais nesse filme), como anda a situação dos humanos e o melhor, interação e organização da nova sociedade liderada por César. Senti que vi a evolução de uma história e bem contada. Diga-se de passagem, Matt Reeves dirigiu o segundo e este filme. #MeAbraçaMatt
Com seu espaço da floresta (ainda do primeiro e segundo filmes) ameaçado, César deve decidir em como proteger o seu grupo e decidindo ir atrás do Coronel (um homem atormentado, interpretado pelo Woody Harlerson) e vê que talvez não tenha tomado a melhor decisão. Contamos até com um fantasma da primeira batalha entre macacos (segundo filme) e os resultados para os que se rebelaram, a uma triste viagem à mente de César. No caminho, somos apresentados à dois novos personagens bem interessantes que trazem possíveis rumos importantes para o futuro (ou não) da franquia: Nova e Macaco Mau (Bad Ape), interpretados por Amiah Miller e Steve Zahn (com captura de movimento). Não posso discutir aqui no post oficial por causa de SPOILERS, mas pelo amor de César, me chama no twitter após assistir o filme para conversarmos sobre teorias! 
Nova, a humana
Ainda sobre captura de movimento e atuação: É absolutamente incrível o que acontece principalmente nesse filme em relação à atuação. A expressão dos olhos, o movimento de andar, correr e interagir, efeito com os pêlos, respiração... tudo me fascina sobre esse fato, e esse filme é imperdível para quem gosta do assunto.
Me perguntaram há pouco se a trilogia termina aqui: Olha, por mim sim. Ela fecha perfeitamente, mas claro, deixemos os deuses das bilheteria$$$ falarem. 
Depois de um mês de cinemas com Minions e outros filmes bem blé para criançada, obrigada, Agosto, por ter trazido essa rajada de ar.