24 junho 2017

[Resenha]: Pecados no Inverno (As Quatros Estações do Amor #3) - Lisa Kleypas



“ - Eu o amo- repetiu e o sentiu tremer de desejo. - Po-pode me enviar para longe, mas não pode me impedir de voltar correndo para você. Quero passar todos os dias da minha vida com você. Quero vê-lo se barbear de manhã. Quero be-beber champanhe e dançar com você. Quero remendar suas meias. Quero dividir uma cama com você todas as noites e ter filhos seus. - Ela fez uma pausa.- Acha que eu não tenho medo também? Talvez uma manhã você acorde e diga que está cansado de mim. Talvez tudo o que aceita tão bem agora se torne irritante para você: minha gagueira, minhas sardas…” 

Título: Pecados no Inverno (As Quatros Estações do Amor  - #3)
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro 
Páginas: 256
Ano: 2016 
Compre Amazon. 
Sinopse: De quatro amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança do pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa não se importa com o dinheiro: tudo o que deseja é estar ao lado do pai nos últimos dias dele. 
Porém isso será possível se puder escapar dos tios que a criaram. E, para conseguir a liberdade, sua única alternativa é casar-se e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento. 
Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian - trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela.
No entanto, há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução...ou entregar o coração pela primeira vez na vida .

“ Uma lista de melhores romances históricos não está completa sem Lisa Kleypas.”- BEVERLY JENKINS, autora de Forbídden, para a Publíshers Weekly. 


Ah, como eu gosto de ler um bom livro de romance de época. Bem, eu sou colunista de gênero de terror, mas eu tenho um coração de uma leitora de romances. Eu já lera os dois primeiros livros da série. Isso mesmo, é uma série de quatros livros. Então, vamos falar do terceiro livro da série. 

Para quem tem o interesse de ler a série, fique à vontade, tem que ler em ordem, não vale ler aleatoriamente, se não vocês não vão entender a história de cada personagem. O terceiro livro conta a história de Evie, uma moça tímida, gaga ( às vezes), reservada, tem muita opinião, mas é calada pela família. Uma breve explicação, Annabelle;Lilian e Daisy são irmãs e Evie, são quatro amigas que se conheceram em um baile, no qual estavam sempre sentadas, pois ninguém queria tirá-las para dançar. A partir desse momento cresce uma grande amizade para as Folhas Secas, é um nome que elas dão ao grupo. 

Evie está com um problemão. Ela precisa sair da casa dos tios por parte da família da mãe, e visitar seu pai que está à beira da morte. Porém, ela precisa estar casada. Mas, não quer casar com seu primo que é o filhinho da mamãe. Ela vai a procura de uma solução. Ah, é essa solução que é um homem alto, rígido, loiro, olhos azuis...vou parar senão vocês vão ficar imaginando demais o St. Vincent. Porém, ele é um libertino, um mulherengo, egoísta, malvado...são características não tão boas dele. Ele está “pobre” e precisa de uma esposa com belo dote. Então, esse é acordo entre os dois. Sebastian casa com Evie para que possa ver seu pai e cuidar dele. Evie ajuda com dinheiro que ela receberá após a morte do pai. Pessoal! O pai dela está com tuberculose e não há mais nada a ser feito para ajudá-lo. 

Gente! É uma aventura para com esse casal, porque eles saem de Londres para uma longa viagem até chegar no destino que é a casa do pai de Evie. O pai dela tem uma Casa de Jogos, quase uma Las Vegas da vida, mas ainda simples. É um local para jogos, bebidas, sexo e rock roll, mentira esse último item não tem. Muitas mulheres, ou seja prostitutas. No caso, é frequentado por homens, nada de mulheres, seria um escândalo naquela época uma mulher frequentar esses lugares. Ao longo da viagem Sebastian nos surpreende com seu jeito carinhoso e amoroso pela Evie. Se preocupa com os pés dela que estão frios por causa do clima, então coloca um tijolo quente para aquecê-los durante a viagem. Que lindo! 

St. Vincent é muito engraçado, tem um bom humor, vocês vão se divertir com jeito dele. Na última parada, eles estão em uma cidade da Escócia, na qual eles se casam com um senhor (ferreiro) que rege a pequena e discreta cerimônia e as duas filhas dele. Uma das cenas engraçadas. Porque, eles não estão casando por amor, e sim pelo um acordo que beneficia ambos. O pobre senhor, crente que é por amor. Para os escoceses o casamento é algo muito sagrado e valioso. A questão do humor está na hora de pagar, ou seja tudo que eles usaram. Sebastian começa reclamar…
_ Trinta libras pela cerimônia, 1 libra pelo uso da minha loja, 1 guinéu pela certidão de casamento que ficará pronta amanhã, 1 coroa por cada testemunha. - O ferreiro se interrompeu para apontar para as filhas, que riram e fizeram mesuras. - Outra coroa pelas flores…_ Uma coroa por um punhado de ervas secas?- perguntou St. Vincent indignado._ A canção é cortesia da casa - disse MacPhee com benevolência. - Ah, e 1 xelim pela fita… que não devem desatar até que o casamento seja consumado. Caso contrário, a má sorte os seguirá.
Eu sei! Não é o Sebastian. É o Sr. Darcy. 

Eu gostei muita da escrita da autora. E todo livro dela da série sempre tem uma tragédia. Quase no final da história. Mas, nesse terceiro ela exagerou. Tragédia atrás de tragédia. Eu gosto disso. Tudo fica mais emocionante. Depois do casamento, eles vão para a Casa de Jogos onde pai de Evie mora. A mãe de Evie morreu quando deu à luz. O pai era um libertino, a família dela não o aceitava. Por isso, Evie foi criada pelos seus tios, mas eles tinham interesse na herança dela. Eles não gostavam dela. Sempre a maltratava. Por isso ela foge dessa vida infeliz.

Enquanto Evie ajuda o pai. Sebastian começa ter interesse para trabalhar no local, na parte da administração. Isso deixa Evie surpresa. Com ajuda do Cam um amigo e funcionário do lugar. Gente! É um cigano, que homem lindo e maravilhoso. Toda essa situação deixa-os mais próximos, até na morte do pai de Evie. Ficam mais próximos. E Sebastian com mais vontade de proteger Evie. Mas, nem tudo é uma mar de rosas, não é meu povo?! Tem uma galerinha que não gosta muito da Evie, além dos malditos tios dela. Tem um rapaz bem maluco que é funcionário do local, não vou contar que ele faz, mas ele é muito perigoso...ele quase… Deixa para lá. Leiam! 

Depois de todas tragédias que esse casal passa, tudo fica melhor. Como eu disse antes, Sebastian não é flor que se cheire. Ele fez algo horrível no segundo livro, nesse terceiro livro ele tem que lidar com ajuda de pessoas que ele fez mal, e pedir perdão. Ah, ele tem que aprender que amor para si mesmo não existe mais, que ele tem compartilhar com Evie, tudo. É o mesmo que acontece com ela. Torna-se uma mulher madura e firme. Não tem mais medo de falar e expressar suas opiniões. Ela sempre estará protegida, pelo seu belo marido é claro. Nesse livro, as Flores Secas se veem um pouco menos, pois a Evie está longe delas. Mas, nada melhor que as vistinhas de suas melhores amigas para um belo chá e muita conversa. Eu amo livros de romance de época. Então, sugiro a vocês que leiam, é tão bom. 

Vocês vão ver como esses personagens mudam, e que o amor….ah, o amor é tão belo quando você encontra alguém que ama e viverá com ele até os últimos dias de sua vida. Esse é o meu livro preferido da série mas, ainda não li o quarto, eu gosto desse porque tem a Escócia como plano de fundo em uma das cenas, no qual é o casamento, eu amo a Escócia. E também é o mais divertido que os outros anteriores, e tem mais tragédia.Mas, Evie não é minha personagem preferida do grupo, é a Daisy, na qual é o último livro conta história dela.

Leiam o livro.Então, vocês irão responder esta pergunta no final: Quem disse que os cafajestes não podem amar?

Até a próxima resenha. 

Eu lendo esse livro.