12 junho 2017

[Resenha]: The Beauty of Darkness - Mary E. Pearson

"Você é forte. Mais forte do que sua dor. Do que seu pesar. Do que eles."

Título: The Beauty of Darkness
Autor (a): Mary E. Pearson
Capa dura: 576 páginas
Editora: DarkSide;
Ano: 2017
Idioma: Português
Compre Amazon
Sinopse: Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder. Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

 
Oi gente! finalmente criei coragem de resenhar o ultimo livro da trilogia "Crônicas de amor e ódio", e aqui estou eu ouvindo "Me espera" da Sandy + Tiago Iorc", embalando muito bem o que foi o final desse livro para mim. Em meio de lágrimas (sim eu chorei), chegamos ao final de uma das trilogias que mais representou o momento atual que a mulher, trabalhando o empoderamento de uma forma sutil e ao mesmo tempo brilhante.

Agora, um aviso. Estamos em plena resenha do terceiro e ultimo livro, então spoilers vão acabar aparecendo,  se você não leu nenhum dos livros, corre vai ler e depois vem ler essa resenha.
 
 

A leitura do segundo livro da série terminou deixando todos em choque sem saber o que iria acontecer com Lia e Rafe que seguiam caminho a Dalbreck, com ela gravemente ferida e o príncipe carregando-a durante todo o caminho. Diferente do segundo livro que te deu reviravoltas e mais reviravoltas durante toda a leitura, The beauty of darkness vai trabalhar principalmente as questões políticas de toda a história, deixando muitos pontos apresentados nos outros livros da série em segundo  plano ou esquecidos.  

Nesse livro vamos ver também a parte "fantástica" mais aflorada que nos outros, onde o dom da Lia aparece com mais frequência e poder. Só que mesmo depois de 3 livros ninguém acredita nesse "dom" que ela diz ter, nem mesmo quem deveria acreditar (Rafe), essa é uma batalha extra que a princesa vai travar durante o livro.

Um dos pontos que mais me incomodou nessa leitura foi o quanto Kaden ficou insignificante nesse livro, e simplesmente o segredo dele foi deixado de lado no livro. A função dele ficou meio que ínfima  no final de tudo.
"Você tera que deixar essas coisas para trás."
"Eu salvei o seu rabo real hoje."
"E eu estou salvando o seu rabo vendano agora."
 

Se tem uma coisa que é unânime não só nesse livro mas em toda a série é quanto a Lia é um mulherão da p###@! Ela bate de frente mesmo, questiona e ai de quem fica no seu caminho ( até mesmo o Rafe). Ela consegue deixar bem claro que não concorda com hierarquia de sempre a mulher ter que abdicar da família que foi criada para servir o seu "marido".

Vocês e a Lia vão conseguir ver que ela é sim o verdadeiro soldado de Morrighan ou Venda, e essa vai ser outra luta dela, mostrar aos outros qual o seu propósito, o porque de tudo isso ter acontecido com ela e principalmente que ela precisa partir ou se sacrificar (ai meu ship).

Sobre esse ponto de Lia partir ou não que chegamos ao Rafe, gente foram os maiores altos e baixos que eu tive com um personagem masculino nos últimos tempos. Você não vai encontrar um príncipe nesse livro e sim um Rei, e essa mudança hierárquica para ele vai ser fundamental para guiar os caminhos dele para o seu relacionamento com a Lia ou não.

Muitas das vezes ele foi machista sim! E me incomodou muito, porque cadê o Rafe apaixonado do segundo livro? O que movia mundos e fundos para ficar com ela? Em certos momentos eu só conseguia ver um rei que queria deixar a sua rainha com um troféu (um bibelô) do seu lado. E o medo tomou conta de mim na leitura, porque estava sentindo que a Mary estava meio que preparando o leitor para um final não muito feliz.

Porém com o decorrer da leitura você via que a maioria das atitudes dele foram tomadas pelo medo, o medo de que toda essa guerra e "obrigações" de ambas as partes estava deixando os dois cada vez mais distantes, a pesar do grande amor entre eles, existia algo maior por trás de tudo, o que acabaria deixado eles separados (chorei não nego).
"Rafe estirou as mãos para mim e, quando segurei nas mãos dele, fiquei chocada, porque ele me puou para perto e me beijou na frente de todo mundo. Um beijo longo e escandaloso. Senti a cor subir às minhas bochechas. Se isso era um costume, eu gostava desse costume."

Vocês devem está se perguntando, "Carol e a guerra?" "Quero ver sangue!", calma! Estamos chegando lá. Por isso eu tenho que comentar, porque Mary essa enrolação toda? Sério! me pergunto até hoje o porque de um livro de quase 600 páginas ela conseguiu enrolar no mínimo 200? Dava muita vontade de pular alguns trechos, onde no meu ver, era encheção de linguiça. Olha, cortei um dobrado para não dar 3 estrelas para ele.

Sabe o que ganhou mais um estrela na minha resenha? A batalha final. Gente sério! Se tem uma autora que sabe escrever batalhas épicas é ela. Que coisa linda foi ler e imaginar a Lia na frente de um exército inteiro. O quão poderosa ela se tornou no final de tudo, nem parecia a menina de 17 anos do primeiro livro. Foi bonito de ver quando ela finalmente encontra o seu lugar.

Quanto ao final? Eu já estava mais do que preparada para ele (eu achava), mas o que veio depois eu confesso que não estava, ela deixou a nossa imaginação fluir sobre o futuro do casal. Mas posso dizer não preciso de um outro livro para fechar esse final, gostei desse "deixe sua imaginação te levar", e isso é que vale e muiiiito.

 

Agora, vamos falar um pouco dessa edição da Darkside? está linda vamos combinar, porém eu permaneço as minhas resalvas quanto a diagramação, continua muito apertada, o que contribuiu também para que a minha leitura demorasse tanto. Mas o que me incomodou mais foram os erros de português. Sei que o livro foi traduzido e editado as pressas, mas queridos uma nova revisada não faria mal a ninguém.

Mas posso dizer que foi uma leitura satisfatória, terminei as 04:00hrs da manhã e eu não sabia se ria ou se chorava kkk. Mas me conta aqui nos comentários, você já leu? O que achou? Eu quero saber também a opinião de vocês sobre a série.

Minha mente ficou confusa. Melões? "Você é um homem de muitos talentos, rei Jaxon"
Rugas se aprofundavam em volta dos olhos dele. " E você, rainha Jezelia, é uma mulher de surpreendentes forças."