11 junho 2017

Entrevista: Sylvain Reynard





Oi gente! Ontem (10/06) em comemoração ao dia dos namorados, realizamos o evento "De fanfic aos livros" em parceria com a livraria Leitura e as editoras Intrínseca e Arqueiro. Um dos livros abordados foi "O Inferno de Gabriel", onde muita gente não sabia também veio de uma fanfic de crepúsculo.




Nós do Pausa conseguimos com ajuda das meninas do Podcast Noites em Florença uma entrevista com o Sylvain, que vocês vão poder ler completa aqui em baixo. Aproveitem ;)

Pausa: Olá, Sylvain, é um prazer para nós ter algumas palavras de você para compartilhar com seus leitores brasileiros em nosso evento sobre Romance e Fanfics. Você quer dizer alguma coisa para seus fãs no Brasil, que tanto admiram você e sua escrita?

SR: Muito obrigado por ter me convidado a unir a vocês e seus leitores. É um prazer estar com vocês. Eu quero agradecer aos meus leitores brasileiros por seu suporte entusiástico. Muitos de vocês têm me dado suporte desde 2011, quando “O Inferno de Gabriel” foi publicado e sou muito agradecido a vocês.

P: Você pode nos dizer um pouco da sua escrita e a transição do mundo de fanfic para um dos autores mais bem vendidos no mundo? Como você se sente com toda essa experiência?

SR: A experiência toda foi uma surpresa. Eu comecei a escrever a estória que se tornou “O Inferno de Gabriel” em 2009. Eu era um Amador e escrevia somente como hobby. Eu queria compartilhar minha escrita com outros, mas não sabia como, então postei em um website de fan fiction. Fiquei tão surpreso que as pessoas leram minha estória e que se tornou tão popular. Eu nunca esperava.
P: Que outros autores de fanfics de Crepúsculo você ainda lê?

SR: Eu leio EL James. Ela é minha amiga dos tempos de fan fiction. Eu também leio Nina Bocci (ela e Alice Clayton co-escreveram “Roman Crazy”, Sem tradução nem direitos adquiridos por nenhuma editora no Brasil), que é um livro muito engraçado que se passa em Roma.
P: Já que “O Inferno de Gabriel” foi seu primeiro livro e começou de uma fanfic de Crepúsculo, você pode nos dizer por que escolheu o mundo de fanfic como plataforma para sua escrita? E o que te motivou a escrever o livro, em primeiro lugar?
SR: Para falar a verdade, eu já estava escrevendo ficção há uns anos. Eu só não sabia como apresentar minhas escritas à outros. Eu simplesmente escrevia as coisas e as arquivava, mas quando fiquei sabendo do mundo das fan fictions, pensei que era um escape para compartilhar meus escritos. Eu tive uma idéia de recontar a estória de Dante e Beatrice. Eu comecei a escrever e arrisquei a postar no site de fan fiction e fiquei surpreso, pois em momentos, tinha meu primeiro leitor. Eu sempre serei agradecido por ela dar uma chance a um autor desconhecido e contar a suas amigas.
5) Para terminar essas perguntas, você pode nos dizer sobre seus livros publicados e projetos futuros. Ouvimos sobre uma heroína brasileira e estamos em felizes sobre isso! Por favor, conte-nos mais.
SR: Obrigado. Eu escrevi duas séries completas. A primeira é um romance contemporâneo sobre um professor e sua estudante, O inferno de Gabriel, O Julgamento de Gabriel e A Redenção de Gabriel. A segunda série é um romance paranormal que inclui alguns dos personagens da série Gabriel e começa onde termina “A redenção...”. Temos nessa série “O Príncipe das Sombras”, “A transformação de Raven”, “A sombra do passado” e “The Raven” (Sem publicação no Brasil pela Arqueiro).
Meu próximo livro está agendado para lançamento em Dezembro e é um romance contemporâneo intitulado “The man in the black suit”. É um livro independente dos já publicados e se passa em Paris, com a heroína brasileira Acacia Santos. 
 Muito obrigado por terem me convidado a estar com vocês. Tudo de bom, SR.
Livros publicados

Veja aqui a reportagem sobre o novo livro do Sylvain.

Você pode seguir também as mídias sociais do Sylvain e sempre ficar de olho nas novidades. http://sylvainreynard.com/ e https://twitter.com/sylvainreynard

Nós queremos agradecer as meninas do Podcst, ela nos deram super apoio para o evento, conseguindo a entrevista. Muito obrigada mesmo! E um muito obrigada para o Sylvain também, por todo carinho. bjs