16 março 2017

Quinta do Terror: It A Coisa

- Eles flutuam – rosnou a coisa -, eles flutuam, Georgie, e quando você estiver aqui embaixo comigo, também vai flutuar...

Título: It A Coisa  
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 1103
Ano: 2014
Onde comprar: Amazon
Sinopse: Foi em 1958, na pacata Derry, que Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido de algumas palavras. Durante as férias escolares, descobriram o que significava amizade, amor, confiança e... medo. O mais profundo e tenebroso medo.Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry.Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade, e somente eles serão capazes de enfrentar a Coisa. O tempo é curto. Mas eles irão até o fim, mesmo que isso significa ultrapassar os próprios limites. 



Um aviso para quem tem medo de palhaço...nenhum. Comecei a ter medo também.

A história começa ao som da música Für Elise de Beethoven, e quem toca no piano é a mãe do Georgie e Bill. Está chovendo muito, mas Georgie resolve sair para brincar com seu barquinho, infelizmente Bill está doente e não pode acompanhá-lo. Cena supernormal por enquanto, até no momento que o barquinho caia no bueiro. Ah! Acabou a brincadeira. Mentira! Uma voz chama o Gerogie...parece quer conhecê-lo. Até que mostra-se a face.... é um palhaço. Ah, é só um palhaço, estilo Bozu. Mas, ele é bonzinho por um determinado momento. Até que o palhaço puxa o Georgie para juntar-se a ele dentro do esgoto. Por que tudo flutua embaixo.

E assim que começa a história, a partir do “acidente” que aconteceu com Georgie. Ele morre, isso não é spoiler, porque o próprio Stephen King mostra isso. Tempo se passou e a cidade continua com seus mistérios. Até que no momento acontece situações incabíveis que a polícia de Derry escuta das pessoas, que eles não conseguem solucionar. Um palhaço, desaparecidos, balões, risadas, medo, sorriso, e o horror de tudo isso.

Fonte: Blog Bad Rain

A escrita de King é muito boa, é cheia de detalhes. É fascinante como é contada a história, porque no começo você está lendo o tempo presente dos personagens e depois o passado. Isso acontece para que possamos desvendar  o grande mistério que assola a cidade de Derry. O palhaço é o maior, mas de acordo com a leitura, você vai descobrir quais pontos que estão relacionados com o mistério. 

Na história é bem enfatizada a infância, principalmente, porque são seis crianças que estão envolvidas com o horror que causa a cidade. Eu amei a parte das crianças, o cotidiano delas, como construíram a amizade que é algo essencial na história. Tem cenas muito engraçadas, tem muitas tristes, outras que dão medo, ou então que dão muita raiva. A outra parte da hístória com eles já adultos e como as vidas deles mudaram, e percebem que precisam voltar para cidade de Derry. Sabe como é, resolver um certo mistério.

Essa história não é apenas mais uma de terror, que tem um palhaço que é assustador, porém é uma história tão envolvida com a questão social, econômica, ambiental e política... Por exemplo, a questão do bullying tem muito no livro, a questão econômica o quão pouco se gastava naquela época para assistir um filme no cinema, para comprar uma pipoca, a questão ambiental da construção de uma barragem, esta parte não posso contar...senão é spoiler, essa parte do livro é muito legal. A questão da política podemos ver ao nosso redor, a falta de ética da própria polícia em Derry. 


A questão é, se você for ler o livro, primeiramente não se assuste com o calhamaço, ele é grande, mas o conteúdo que tem  vale muito a pena ser lido. Eu li esse livro, porque eu participei de um grupo de leitura para ler em um mês, achei que fosse impossível, porém eu consegui. Foi montado uma planilha para que nos orientássemos por ela de acordo com a ordem da leitura, por exemplo: capítulo 1, começa a ser lido no dia primeiro de Agosto. Ás vezes tinha capítulos muito extensos, passávamos lendo por dois dias. Bem... depois de ler cada capítulo, sempre comentávamos no grupo no Facebook. Foi a experiência literária mais incrível que já participei.  Conheci pessoas incríveis, mas se eu contar um segredo, você não vai falar para ninguém? Eu conheci o próprio Pennywise, ou seja o palhaço, dentro do grupo, ele era um dos maiores fãs de Stephen King que já vira. Um senhor extraordinário. 

Vocês vão presenciar situações em Derry que não foge de nossas realidades. Vão ficar indignados, com raiva, tristes...Mas, são situações no livro que nos deixam assim. Vocês vão adorar as crianças são engraçadas, animadas, companheiras, são tantas características boas e ruins para elas. Vão ter os vilões, mas não pense que são apenas os das escolas, preste bastante atenção quem são os vilões de verdade. Um conselho não se apegue a nenhum personagem, isso é sério.

Falando em personagens, eu tenho dois preferidos que é o Richie, superengraçado, é o menino que tudo leva na brincadeira, todo o tempo é bom para rir...e um grande mentiroso. Bip, bip, bip...Richie! Essa frase vocês vão entender quando for ler o livro. O Ben, um garoto incrível, tão bondoso, mas que sofre por amor, vocês vão entender também se lerem o livro. Eu poderia falar de todos os personagens, porém não posso, porque assim fica chato eu falar deles que são na minha visão de leitora, quero saber na visão de vocês, nem todos que eu participei no grupo gostavam do Richie, por exemplo. Eu poderia escrever muito mais, todavia eu vou acabar dando spoilers da história, e eu não quero isso. Quero ler mais livros do King, já tenho alguns em mente. 

Essa história me ensinou tanto, que me ajudou na minha maior fobia...mas, eu não vou contar. Só para quem já leu o livro ou assistiu o filme, e por sinal tenho que assistir. Posso fazer a correlação deles depois. Para quem for ler o livro: palhaço, balão, esgoto, pias, banheiros, geladeira, canal e dentre outros lugares, não serão os mesmos. Tudo isso e muito mais me lembra o livro. Medo! Leia com atenção o livro, porque são nos detalhes que a história faz sentido. E como diz meu querido personagem Bill: HI - YO SILVER, VAMOOOS!