11 fevereiro 2017

Eu vi: Cinquenta Tons Mais Escuros



Cinquenta Tons Mais Escuros (2017)
(Fifty Shades Darker)

País: EUA
Classificação: 16 anos
Estreia: 9 de Fevereiro de 2017
Duração: 117 min.

Direção: James Foley
Roteiro:
Elenco: Dakota Johnson , Jamie Dornan , Tyler Hoechlin , Kim Basinger , Bella Heathcote ,Luke Grimes
Sinopse:Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira. Ele, no entanto, não desiste tão fácil e fica sempre ao seu encalço, insistindo que aceita as regras dela. Tal cortejo acaba funcionando e ela reinicia o relacionamento com o jovem milionário, sendo que, aos poucos, passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia.
Oi gente! Finalmente assistimos o segundo livro da franquia "Cinquenta tons", baseado no romance da autora E. L. James. O que podemos adiantar? Dividiu muitas opiniões aqui o blog, por isso a nossa crítica hoje vai ser diferente, vamos dar 3 opiniões sobre o filme e no final quantas estrelas ele mereceu. Espero que você goste. (Cuidado! Alerta de spoiler). 

Logo de início você descobre que o filme é mais sombrio e "escuro" logo na primeira cena, e também a diferença de James Foley para Sam Taylor. Um Christian criança tentando fugir do cafetão da mãe se encarrega de mostrar como o filme vem mais carregado de drama. Outro ponto positivo, que já vem desde o filme passado é a trilha sonora. Ao som de The Scientist em uma versão linda de Corinne Bailey, somos introduzidos ao que a Ana vem passando após a sua separação, tentando seguir a sua vida.

Quando finalmente ocorre o tão esperado encontro dos protagonistas eles tentam entrar em um acordo para que finalmente essa relação dê certo, sem regras, sem punições e sem segredos. E ai? será que vai dar certo? O que vai está bem claro nesse filme é que Dornan está mais solto e á vontade com o papel, fazendo piadas e sempre rindo em várias cenas.  

As cenas de sexo são mais curtas algumas cortadas, porém com um tom mais sensual. Porém mostrando uma relação sadomasoquista com mais "normalidade" e "naturalidade". Não temos tantas cenas no quarto vermelho, que tanto no filme quanto no filme apareceram duas vezes porém apresenta muito mais o jogo erótico a dois, com acessórios e massagens erótica deixando um pouco o chicotinho de fora dessa vez.


Carol

Um frase me resume sobre o filme é , "nunca me diverti tanto vendo um filme!". Sério gente! Foi a primeira vez que decidi ver um pré-estreia, morria de medo de me irritar com as gritarias  e tudo mais. Mas olha, o pessoal de Belém está de parabéns viu. Mas voltando ao filme kkk, melhor coisa é ir assistir sem expectativas alguma. Tenho que dar os parabéns ao Foley que conseguiu salvar uma franquia perdida. Vamos combinar que a Sam não fez um dos melhores trabalhos, deixando muitas pontas soltas no primeiro filme, e ele foi um guerreiro para consegui justificar muita coisa que foi feito de errado.

Sem aquela pressão toda do primeiro filme, os atores estavam mais soltos e á vontade, principalmente o Jamie. Os personagens novos deram uma boa dinâmica no filme, com destaque para o Eric Johnson que fez você odiar muito o Jack, e como destaque negativo a Kim Basinger, eu não conseguia para de olhar para a dentadura da mulher gente, aquilo foi uma agonia só! Enquanto os outros atores estava a vontade no filme, ela parecia totalmente forçada e sem um pingo de vontade de está ali.

Quanto as cenas de sexo foram mais curtas e mais simples, porém com uma pegada bem mais sensual que o primeiro, me chamou muita atenção foram os ângulos que essas cenas foram filmadas. O que foi aquela cena do oral? Gente sério! Não sou de ficar chocada com esse tipo de cena em livro e filme,mas MEU DEUS! Fora né que,meu bem, um corpo é um corpo heim Jamie. Eu só babava pela bunda do Henry Cavill (me julguem), até ver a do Jamie! 

 

A empolgação no final do filme foi tanta, que na hora não senti falta de algumas cenas, que eu sei foram cortadas e espero que estejam no DVD. Não é tipo "O melhor filme do ano", porém fez o que propôs fazer, e como a propia E. L. James disse, é um filme para fã e não para críticos.  Não fui com a expectativa lá em cima, já tinha quebrado a cara com o primeiro. Mas valeu muito a pena, foi uma noite bem divertida. Afinal filme são para isso não é?!
 



Manu

Na minha opinião, Cinquenta Tons Mais Escuros foi, sem sombra de duvidas bem mais dirigido e roteirizado do que Cinquenta Tons de Cinza. Em várias cenas, não eram apenas falas de um roteiro, mas sim falas originais do livro. 

Quem é fã de Cinquenta Tons, assim como nós do Pausa, tivemos uma longa espera de dois anos e eu posso dizer pra vocês que, na minha opinião, foi uma espera que valeu a pena. 

Um roteiro fiel ao livro, direção excelente, Jamie e Dakota estavam 100% confiantes quanto a seus personagens e tudo fluiu muito além das minhas expectativas. Acho que, mesmo tendo partes importantes e personagens importantes não inclusos no filme, teve todas as cenas que precisávamos ver , mas nós sempre queremos mas né?! Mas mesmo assim foi um filme perfeito, com cenas fortes de nós fazer chorar ( como a primeira cena ), cenas que nos fizeram rir e uma trilha sonora pra ninguém por defeito.

Bia

O que falar de Cinquenta tons mais escuros? Com toda certeza, foi o filme mais esperado por mim... Da trilogia, esse com certeza foi meu livro favorito, mas pasmem (NÃO ME JULGUEM) não foi meu filme preferido Eu não sei, mas eu acho que criei tanta expectativa e não fui correspondida. 

Óbvio, o filme na minha opinião está maravilhoso porque eu estou vendo um dos meus casais favoritos interpretando uma história que eu amo, mas isso não significa que eu não vá ver os defeitos, que ao meu ver, foram muitos. 

Eu achei que foram visíveis uma quantidade imensa de cortes, e as cenas que deveriam ser AS CENAS passaram tão rápido, como um piscar de olhos, e isso acabou me decepcionando um pouco   comparado a Cinquenta tons de cinza, onde a direção foi diferente, eu achei um pouco fraco... Isso não quer dizer que eu não tenha gostado do filme, longe de mim, mas na minha opinião, fui criando grandes expectativas com determinadas cenas q nem sequer aconteceram, ou que passaram "voaram" no filme! Uma coisa que eu amei sem dúvidas foram as musicas tocadas, apesar de ter sentido falta de ter escutado The scientist na voz do Coldplay. 

Enfim, irei assistir o filme mais uma vez para ver se consigo mudar um pouco essa opinião, afinal na estreia eu estava muito nervosa para ver esse filme. E vamos esperar para ver se o DVD irá realmente vim com uns minutos adicionais de Grey e Ana.