17 janeiro 2017

[RESENHA]: One Man Guy - Michael Barakiva - #TorneioMLV 3X6 #EquipeImperio



Título: One Man Guy
Autor: Michael Barakiva
ISBN-13: 9788544102503
ISBN-10: 8544102506
Ano: 2015 
Páginas: 272
Editora: LeYa

Sinopse: Um romance sobre dois garotos, dois mundos e um encontro. Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia. Mesmo com tantas diferenças, os destinos de Ethan e Alek se cruzam ao precisarem frequentar um mesmo curso de férias. Quando Ethan convence Alek a matar aula e ir a um show de Rufus Wainwright no Central Park, em Nova York, Alek embarca em sua primeira aventura fora de sua existência no subúrbio de Nova Jersey e da proteção de sua família. E ele não consegue acreditar que um cara tão legal quer ser seu amigo. Ou, talvez, mais do que isso. One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes. “Só sei que gosto de estar aqui com você e não consigo me imaginar querendo mais ninguém. Isso basta para você?”
Fonte Img.: Blog Amantes por livros e filmes
Oi gente! Não tem como não começar essa resenha dizendo que essa foi a escolha mais certa da minha TBR do Torneio MLV. Eu deixei a escolha por conta do Daniel do Folhetim Felino e olha ele me surpreendeu, e eu amei a surpresa. 

"One Man Guy" foi um dos melhores YA contemporâneos que eu li atualmente, com uma doçura e simplicidade, eu me apaixonei pela escrita do Michael Barakiva, sem muito florei e direto ao ponto ele abordas temas polêmicos e comuns na nossa sociedade, como intolerância religiosa e descoberta da sua "opção" sexual.


Alek, é um garoto armênio de 14 anos que tem uma educação extremamente rígida, ele sente que tem como obrigação ser um garoto exemplar, tirando as melhores notas da classe, e sente que vive sempre a sombra do seu irmão mais velho, "o filho perfeito". Quando ele não viaja com a família de férias para ficar estudando  em uma turma de verão imposta pelos seus pais, ele começa se aproximar de Ethan que é o garoto descolado, que anda de skate, mata aula para ir para Nova York se divertir e tem uma vida social bem agitada.


Só que até aquele momento, Ethan é apenas tudo o que Alek quer ser, mas muita coisa vai mudar. Quando ele "aceita" um convite de Ethan para perder um dia de aula e ir para NY curtir um show, Alek se vê fazendo coisas que nunca imaginou fazer e acaba se divertindo tanto com isso.


Ethan é autentico, não esconde seus sentimentos e suas vontades, ele quer curtir a vida sem pensar no amanhã, e agora quer que Alek faça parte de tudo, levando-o para uma incrível aventura. 


Os dois acabam se apaixonando e Alek enxergando a si mesmo e principalmente se descobrindo com gay. Só que quando você imagina que vai acontecer dali para frente acaba não sendo tão previsível assim. Os pais de Alek, até então conhecidos como rígidos, tem uma reação no mínimo surpreendente quando revelam o que realmente pensam.

Eles vão enfrentar bastante coisa juntos, e vai nos faz pensar que a reação das pessoas fossem fáceis como as do livro, o mundo seria muito diferente.