27 dezembro 2015

Resenha: Garota Exemplar - Gillian Flynn


Oi gente! Mesmo em época de festas de final de Ano, estamos aqui com a nossa resenha de cada sábado. A resenha de hoje é a nossa primeira resenha sobre Thriller. Confesso que ando ultimamente lendo muito esse gênero, cada livro melhor que o outro. Mas esse em particular me instigou muito, imediatamente logo que acabei o livro corri para ver o filme.

Espero que gostem da resenha! Beijos e Boas Festas!

Livro: Garota Exemplar
Autora: Gillian Flynn
Páginas: 448
Editora: Intrínseca


Sinopse: Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza , “Garota Exemplar” alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy , Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?


Resenha: O livro conta a história do desaparecimento de Amy Dunne, um escritora desempregada que mora com o marido Nick Dunne na cidade natal dele. Filha de escritores famosos que retrataram a vida dela em uma série de livros mundialmente conhecida "Amy Exemplar". Amy sempre se via presa á esse esteriótipo e se mostra cada vez mais infeliz com a escolha da mudança para outra cidade, onde tudo foi retratado por meio de um diário, onde ela nos conta como é sua vida com o marido .

Nick também desempregado resolve voltar para sua cidade para ajudar sua irmã gêmea Margo, a cuidar da sua mãe que está morrendo. Nick sempre se mostra alheio a tudo ao seu redor, a não ser pelo Bar que montou com a irmão, usando o dinheiro da sua mulher.

A história é contada por dois potos de vista, o ponto de vista do Nick desde o dia do desaparecimento da sua mulher, e o ponto de vista da Amy, por meio dos diários dela desde antes de conhecer o marido até o seu desaparecimento. 

Como em toda e qualquer investigação o principal suspeito do desaparecimento de Amy é o seu próprio marido, e todas as pistas levam para ele. Chegando a um ponto em que você está absolutamente certa que é aquele caminho certo para seguir.
"- Não sei. Ela não é o tipo de pessoa que faz amigos para a vida toda, mas não é ... agressiva o suficiente para que alguém queira... machuca-lá. -- Essa era a minha décima primeira mentira. A Amy de hoje era agressiva o suficiente para você as vezes querer machuca-lá."
Chega um cero ponto que você não sabe em quem acreditar, seja no marido que jura não ser o culpado mesmo tudo apontando para ele ou na polícia, que tem todas as provas que o incriminam.
" Entendo - disse Boney, concordando. - As pessoas querem acreditar que conhecem as outras. Pais querem acreditar que conhecem seus filhos. Esposas querem acreditar que conhecem os maridos."
Até que toda a história tem uma reviravolta tão grande que você fica tipo WTF???? e você se vê perguntando, como eu não vi isso? Que final é esse?!!

" Mas aquilo tinha que acabar, porque não era real, não era eu."
Confesso que fiquei um bom tempo me perguntando se amava ou odiava o livro. Até que me decidi que gostei e muito do livro kkkk. Gostei da forma que a autora me prendeu a ele, com personagens bem escritos, inteligentes e até um certo ponto um pouco malucos.
"O amor faz você querer ser um homem melhor, mas talvez o amor, o verdadeiro amor, também te de a permissão de ser simplesmente o homem que você é." 

Nunca um livro me prendeu e me instigou tanto! Agora estou doida para ler mais livros da autora. Corri para ver o filme quando acabei de ler o filme e fiquei um pouco frustrada, achei muitas cenas diferentes do livros, pontas soltas em alguns assuntos e principalmente o final diferente do livro. Mas fazer o que nê, como todo mundo fala é uma adaptação, não é fiel ao livro.


Atenção Spolier!


"... as luzes das câmeras de TV continuam acesas, banham nossa sala com um brilho laranja bizarramente opulento. Eu a odiava. Eu tinha medo dela."