20 setembro 2015

Resenha: Beleza perdida - Amy Harmon


" Depois do fim, somente um amor inabalável pode nos ajudar a recomeçar."

Título: Beleza Perdida
Título Original: Making Faces
Tradução: Monique D'Orazio
Ano de Lançamento: 2015
Número de Páginas: 332
Editora: Verus

Sinópse: Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar. Beleza Perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido. Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.


Sabe aquele velho ditado “não julgue o livro pela capa”? pois é, foi exatamente isso que eu fiz com Beleza Perdida. Quando recebi esse livro ainda em PDF, ele ficou meses ainda salvo no meu Kindle. eu achava que ele era o típico clichê adolescente americano, mas eu estava muito enganada. Devorei esse livro em menos de dois dias e fiquei tão intimamente ligada a ele. Não me sentia assim desde que eu li Como eu era antes de você (Me Before You/Jojo Moyes). 


Quando o livro foi lançado no Brasil não pensei duas vezes e comprei. Beleza Perdida é aquele livro que você vai querer indicar para todo mundo.




      Resenha: 

A historia gira em torno de Ambrose Yong o menino de ouro de uma cidade pequena, que depois do 11 de setembro resolveu se alistar no exercito americano junto com os seus 4 melhores amigos, e Fern Taylor uma típica nerd, o “patinho feio” que desde os seus 10 anos era apaixonada por Ambrose, mais nunca foi correspondida. Um personagem que vai surpreender todos é Bailey, com sua espiritualidade, humor e a maneira que ele encara a vida a pesar do seu triste prognóstico.





“... seu bíceps era quase do tamanho da cabeça do amigo – e parecia um daqueles caras de capa de romance. Até seu nome parecia pertencer a algum personagem picante.”

“Pequena e pálida, com cabelo ruivo vivo e feições esquecíveis, Fern sabia que era o tipo de garota que passava despercebida, era facilmente ignorada e com quem ninguém sonhava. Havia flutuado pela infância sem dramas e com pouco alarde, ancorada na perfeita consciência da própria mediocridade.”

Quando Ambrose volta do Iraque cheio de cicatrizes físicas e emocionais, sentindo o peso do mundo em suas costas, Fern é a única que consegue aliviar a dor que ele vem sentindo por tudo que aconteceu, por não se sentir digno dela, do amor que ela sente por ele, pois no passado á magoou muito. Bailey Sempre que está por perto se mostrando amigo fiel e ajudando Fern e Ambrose no decorrer de toda a história.

“- meu pai sempre cita essa passagem da Biblia. É a resposta de quando não entende alguma coisa. Já ouvi tantas vezes na vida que se tornou uma espécie de mantra -, disse Fern. – “porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vosso caminhos, e os meus pensamentos do que os vosso.”- O que isso quer dizer, Fern? –Ambrose suspirou, mas seu fervor havia esmaecido.- Acho que significa que não entendemos tudo, nem vamos entender. Talvez os porquês não são respondidos aqui. Não por não existirem respostas, mas porque a gente não ia entender se elas fossem ditas.”



Beleza perdida não é só uma história entre um garoto e uma garota, o livro fala sobre o amor de pai e mãe, irmãos, filhos, amigos e lanços de sangue e espirituais que se formam entre as pessoas tornando algo eterno. E principalmente fala sobre a Fé nas pessoas e das pessoas e a importância de sempre se olhar para a beleza interior a cima de tudo.


"Acho que as pessoas são assim. Quando a gente olha de verdade para elas, para de ver um nariz perfeito ou dentes retos. A gente para de ver as cicatrizes de acne, o furinho no queixo. Essas coisas começam a se confundir, e de repente você vê as cores, a vida dentro da casca, e a beleza assume um significado totalmente novo."